Os perigos da Meditação Transcendental

O termo Meditação Transcendental (MT) foi popularizado por Maharishi Mehesh Yogi na década de 60. Sua filosofia prega que o ser humano é parte (ou extensão) do Brâman infinito, estando inconsciente desse fato em razão da ignorância (avidya) e preocupação com coisas materiais.  Yogi diz que o ser humano precisa “transcender” o material pela prática de meditação apropriada – MT – a fim de encontrar a união com o infinito.

Yogi, propôs uma maneira prática e simples de meditação que não exige praticamente nenhum conhecimento de hinduísmo ou filosofia oriental. Em sua sala de oração no norte da índia, ele entregava uma palavra monossílaba para cada um dos discípulos e alunos em sua língua nativa. Cada fiel teria que repetir como um mantra a palavra audivelmente em todos os momentos enquanto acordado. A pessoa até poderia se calar, conquanto, que a atenção estivesse naquela palavra.

Após alguns dias, quando a mente consciente ocupava-se da palavra, o devoto era aconselhado a expelir o pensamento daquela palavra de forma que a mente ficaria teoricamente vazia. Naquele momento de vazio, o indivíduo poderia experimentar uma iluminação interior (Brahmavidya), uma extensão de Brâman.

Problemas práticos e filosóficos surgem nessa técnica. Nossas mentes foram desenvolvidas para pensar. O próprio guru que chegou a essa técnica, a encontrou através do pensamento e raciocínio.

Além do mais, uma dimensão demoníaca pode ocorrer nesta meditação sem conteúdo. O ditado popular diz que mente vazia é a “oficina do diabo”. O diabo adora oprimir e possuir a mente vazia onde não há busca pelo Deus da verdade. A tentativa de autorealização como parte do Infinito é a linha mais tênue de idolatria, e logicamente uma porta de entrada para a obra de Satanás e seus demônios.

O Deus Cristão é o  Deus que cria ao falar, de tal forma que o universo pode ser pensado como real e objetivo, assim como sua palavra é real e objetiva. Deus nos criou com a capacidade de pensar e falar, menosprezar essas faculdades é desprezar nossa essência enquanto ser.

A meditação da Bíblia é outra, ela nos pede para que meditemos na Palavra de Deus (Salmos 1.2) que pensemos nas coisas que são verdadeiras, puras, nobres, corretas, amáveis, admiráveis, excelentes e dignas de louvor (Fp 4.8).

Referência

Quem criou Deus? Ravi Zacharias & Norman Geisler

Anúncios

Um comentário sobre “Os perigos da Meditação Transcendental

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s