Artigos falsos na Nature e Science

Resultado de imagem para revista nature imagens

Como já comentei em outro post: os ateus gostam de pedir credibilidade a artigos que questionam a fé ateísta, pedem credibilidade como a  publicação de tal artigo em alguma revista científica. Mas a pergunta que fica é : As revistas científicas são tão confiáveis assim? Vejamos casos de fraudes famosas em revistas famosas:

O pesquisador sul-coreano Hwang Woo –suk, da Universidade Nacional de Seul, anunciou em 2004 em artigo bombástico publicado na revista Science, que tinha conseguido clonar células humanas extraídas de adultos e criar embriões com elas, empregando o mesmo método que havia sido usado na criação da ovelha Dolly. Com isso Hwang tornou-se uma celebridade internacional e foi proclamado o orgulho da Coreia. Em 2005, ele reportou, novamente na Science que tinha conseguido clonar 11 linhagens de células –tronco embrionárias, utilizando células de vários pacientes, de ambos os sexos e de várias idades diferentes.

As fraudes nas pesquisas de Hwang começaram a ser descobertas ainda em 2005, quando Gerald Schatten da Universidade de Pittsburgh, anunciou que havia encerrado sua colaboração com o sul-coreano por problemas éticos. Uma investigação feita pela Universidade Nacional de Seul confirmou um esquema de coação para obtenção de óvulos e que os dados apresentados em seus artigos na Sciece eram fraudulentos.

A investigação mostrou que o resultado de 2004 hão havia sido produzido por clonagem, mas por partenogênese – em que o óvulo é induzido a iniciar a replicação celular sem ser fecundado.

Em 2014, o pesquisador Haruko Obokata, do instituto de pesquisa japonês Riken, publicou na Nature um trabalho que podia revolucionar a pesquisa com células reprogramadas – se fosse verdade. Ele afirmou ter conseguido induzir a pluripotência submetendo as células  a algum tipo de estresse, ante a exposição a um meio ligeiramente ácido ou a uma toxina bacteriana. Ao iniciar uma investigação sobre as pesquisas de Obokata, o Instituto Riken concluiu que o pesquisador falsificou dados para obter seus resultados.

Mostrando esses casos e existem outros tantos,  não estamos pregando a falseabilidade ou impossibilidade da Ciência, estamos apenas pregando que devemos sempre desconfiar de alguns tijolos colocado no edifício da Ciência e que publicações em Revistas científicas não garantem a comprovação de uma Teoria.

Referência

Ciência proibida. Salvador Nogueira.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s