Porta dos Fundos não quer que você agradeça a Jesus

Porta dos Fundos não quer que você agradeça a Jesus

Por Jarbas Aragão / GospelPrime

Desde sua fundação, o grupo humorístico Porta dos Fundos (PDF) zombou da religião, sobretudo do cristianismo. Mês passado, durante um debate com o deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC/SP), eles foram desafiados a fazer piadas com o Islã ou com Maomé, algo que eles parecem não ter coragem de tentar.

Pelo menos dois de seus integrantes – Fábio Porchat e Gregório Duvivier – são declaradamente ateus. Talvez como provocação ao deputado, fizeram mais um contra o cristianismo.

O vídeo lançado neste sábado (16) retrata um médico dizendo a um cristão que tudo deu certo na cirurgia da sua esposa. Ao invés de agradecer ao médico, o homem diz: “Obrigado, Jesus” – expressão que dá nome ao episódio.

Entra em cena então, o próprio Jesus (Porchat), que passa a mostrar para o homem que seus conceitos estão errados e ele (Jesus) nada teve a ver com a situação. Por três vezes o homem tenta mostrar que está grato pela intervenção divina na operação, mas é “desmentido” pelo Jesus de Porchat. O Filho de Deus insiste que é tudo responsabilidade do médico, que deveria ser reconhecido por isso.

Mais uma vez a ideia do grupo é tentar negar os conceitos comuns aos cristãos sobre quem é Deus e como ele age neste mundo. O esquete mais recente do PDF parece ser uma continuação do quefizeram no vídeo “Jesus te ama”, lançado em março. O episódio mostrava Cristo em um supermercado “desmistificando” a ideia que ama todas as pessoas. Um mês depois, fizeram outro material onde mostravam Cristo como uma espécie de miliciano violento.

Atacar pastores e igrejas, satirizando suas práticas é algo recorrente no humor brasileiro, também vistoem programas como o “Zorra”  ou o “Tá no Ar”, da Globo. Contudo, a tentativa de desconstruir o Jesus dos Evangelhos é bem mais perigosa. Não se nega sua historicidade nem ensinamentos morais. De maneira sutil, procura-se transformar a fé nele em algo ridículo, absurdo e, sobretudo, ineficiente.

Em “Obrigado, Jesus”, por duas vezes o Filho de Deus é mostrado como um ser poderoso, mas que usa esse poder apenas para fazer o mal. Além de “matar” a esposa do cristão por ter raiva da fé humana, ele desafia o diabo a causar a morte de uma outra cristã, que estava na sala de espera.

Os milhões de exibições de cada episódio que ataca Jesus atestam que, de modo especial, os brasileiros mais jovens estão aceitando a ideia de que a fé é ridícula. E pior, achando isso engraçado.

Histórico de escárnio

Desde o início do Porta dos Fundos (em 2012), cerca de 25 episódios do grupo ridicularizam a religião em geral, mas de modo especial o cristianismo. Por causa do escárnio da fé alheia – que fere o artigo 208 do Código Penal – já foram denunciados na Polícia Federal.

Por causa do sucesso do grupo, atores desconhecidos foram alçados à condição de celebridades. Curiosamente, Fábio Porchat foi contratado pela Rede Record para apresentar um programa na emissora que pertence a Edir Macedo, fundador da Igreja Universal. O canal parece não se importar em pagar um salário astronômico a alguém que vive ridicularizando a fé cristã.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s