Dois ex-governadores do Rio são presos: Sergio Cabral é preso pela Lava Jato por corrupção, bem diferente de Garotinho, acusado por dar Cheque Cidadão aos mais humildes!

Ex-governador Sérgio Cabral é preso pela PF na Zona Sul do Rio.

Cabral é preso por corrupção de R$ 224 milhões, bem diferente de Garotinho, acusado por dar Cheque Cidadão aos mais humildes. Operação é ação coordenada entre a Lava Jato do Rio e a do Paraná.

A CRISE NO RIO E A FRAUDE NAS ELEIÇÕES DE CAMPOS/RJ… Assista o vídeo:

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fgarotinhooficial%2Fvideos%2F1165971676784690%2F&show_text=0&width=400

Reprodução do Globo online

Reprodução do Globo online

A hora de Sérgio Cabral chegou. Há vários anos Garotinho vem denunciando a corrupção de Cabral e seu grupo. Há poucos dias, ele protocolou queixa-crime na Procuradoria Geral da República em Brasília denunciando com provas contundentes a roubalheira de Cabral, Pezão, Eduardo Paes, a Gangue dos Guardanapos, empresários e autoridades do Rio de Janeiro. Ao longo do dia vamos relembrar as principais denúncias feitas no blog sobre a corrupção de Cabral.

É importante destacar que a situação de Cabral é completamente diferente do caso de Garotinho. Cabral e seu grupo são acusados de receber R$ 224 milhões em propinas cobradas em grandes obras. Garotinho é acusado por dar o Cheque Cidadão às pessoas humildes de Campos. Garotinho não está sendo acusado de por desvio de dinheiro, nem por ato de improbidade. A prisão de Garotinho é uma retaliação pelas denúncias que afetam pessoas poderosas, é um jogo político-eleitoral, que já foi denunciado seguidas vezes aqui no blog, uma perseguição, uma covardia.

Os ex-governadores do Rio Anthony Garotinho e Sérgio Cabral Foto: Montagem O GLOBO

Cabral foi preso com base nas delações de executivos da Andrade Gutierrez, Carioca Engenharia, além de Fernando Cavendish, dono da Delta e parceiro de farras do ex-governador na Europa. Além de Cabral, a operação da Polícia Federal prendeu Carlos Emanuel Miranda, conhecido como Avestruz, que operava como laranja do ex-governador; o ex-secretário de Governo, Wilson Carlos; Hudson Braga, ex-secretário e braço-direito de Pezão, além de outros assessores e ex-assessores. A mulher de Cabral, Adriana Ancelmo foi levada sob condução coercitiva para depor na PF.

No caso de Cabral houve dois mandados de prisão preventiva. Um do juiz Marcelo Brêtas, da Justiça Federal do Rio, e outro do juiz Sérgio Moro. Denúncias que Garotinho fazia:

https://exateus.com/2016/10/18/pec-241-e-a-plc-257-o-brasil-de-volta-a-escravidao/

Mas estejam certos que não foi coincidência terem escolhido o dia de ontem para prender Garotinho, na véspera da prisão de Cabral e seu grupo. É evidente que querem associar as duas prisões, confundir as pessoas para colocarem Garotinho e Cabral no mesmo bolo. Mas, voltamos a repetir, não há contra Garotinho qualquer acusação de corrupção. [Via: Blog do Garotinho]

 A verdade da crise no estado.

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fgarotinhooficial%2Fvideos%2F1168092743239250%2F&show_text=0&width=400

Esclarecendo a situação jurídica de Garotinho.

Alguns sites dão a entender que o pedido de habeas corpus impetrado pelos advogados de Garotinho junto ao TSE teria sido negado pela ministra Luciana Lóssio. Mas não é isso. A ministra apenas disse que não pode apreciar o pedido de habeas corpus antes da manifestação do TRE. Confiram o esclarecimento do advogado criminalista que defende Garotinho, Fernando Fernandes, através de sua assessoria:

“Sobre os pedidos de habeas corpus ingressados nesta quarta-feira no TRE do Rio e no TSE, Fernando Fernandes esclarece que o pedido do TSE foi extinto e não negado: “a ministra do TSE extinguiu o habeas corpus porque foi um recurso contra a decisão de um HC preventivo no TRE. A ministra fez isso para que o TRE aprecie o decreto de prisão para após examinar em novo habeas corpus. A defesa cumprirá a determinação e espera exame de liminar pelo TRE”, conclui Fernandes.”

Portanto o pedido de habeas corpus será primeiramente apreciado pelo TRE, e só após a manifestação do tribunal, os advogados poderão, em caso de negativa, recorrer ao TSE.

Garotinho segue internado e a qualquer momento deve ser divulgado um laudo sobre seu estado de saúde.

Em entrevista, Rosinha fala da prisão de Garotinho.

Reprodução do G1

Reprodução do G1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s