NA SURDINA, STF LIBERA ABORTO ATÉ O 3º MÊS!

Resultado de imagem para stf aborto 3 mes
Comentários por Libertar.in

Mais uma vez o STF se oferece como instrumento para estabelecer a agenda esquerdista-globalista da imoralidade e do assassinato de indefesos… Espiritualmente a nação brasileira vai pagar muito caro diante de Deus!

Mais uma vez eu repito, e não me cansarei de dizer enquanto eu estiver vivendo neste país: do que adianta substituir um partido e uma presidente do poder, sendo que todas as instituições, tanto políticas, jurídicas, educacionais e até religiosas, estão desmoralizadas e são ferramenta para a destruição do país. A única solução é uma rendição total à Deus através de um arrependimento genuíno!

A maioria da primeira turma do STF (Supremo Tribunal Federal) firmou o entendimento, nesta terça-feira (29), de que praticar aborto nos três primeiros meses de gestação não é crime. Votaram dessa forma os ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Edson Fachin.

A decisão é sobre um caso específico, em um habeas corpus que revogou a prisão preventiva de cinco pessoas que trabalhavam numa clínica clandestina de aborto em Duque de Caxias (RJ), mas pode ser considerada um passo à frente na descriminalização do ato, desde que no início da gravidez. Saiba mais:

Embora a decisão tenha se dado em um caso específico, outros magistrados, de outras instâncias, poderão, a seu critério, adotar o entendimento da primeira turma do STF.

O relator, ministro Marco Aurélio, já havia concedido liminar em 2014 para soltar os cinco médicos e funcionários da clínica fluminense. Seu fundamento era que não existiam os requisitos legais para a prisão preventiva (como ameaça à ordem pública e risco à investigação e à aplicação da lei). Nesse processo, nenhuma mulher que praticou aborto na clínica foi denunciada.

Em agosto deste ano, quando foi a julgamento o mérito do habeas corpus, Barroso pediu vista. Em seu voto, nesta terça, ele concordou com a revogação das prisões pelos motivos apontados por Marco Aurélio, mas trouxe um segundo fundamento. Para ele, os artigos do Código Penal que criminalizam o aborto no primeiro trimestre de gestação violam direitos fundamentais da mulher.

As violações são, segundo o voto de Barroso, à autonomia da mulher, à sua integridade física e psíquica, a seus direitos sexuais e reprodutivos e à igualdade de gênero. “Na medida em que é a mulher que suporta o ônus integral da gravidez, e que o homem não engravida, somente haverá igualdade plena se a ela for reconhecido o direito de decidir acerca da sua manutenção ou não”, escreveu o ministro sobre o direito à igualdade de gênero.

“O direito à integridade psicofísica protege os indivíduos contra interferências indevidas e lesões aos seus corpos e mentes, relacionando-se, ainda, ao direito à saúde e à segurança. Ter um filho por determinação do direito penal constitui grave violação à integridade física e psíquica de uma mulher”, afirmou também o ministro.

Além disso, segundo Barroso, a criminalização do aborto causa uma discriminação contra as mulheres pobres, que não podem recorrer a um procedimento médico público e seguro, enquanto as que têm condições pagam clínicas particulares.

Ainda de acordo com o voto de Barroso, que foi acompanhado por Weber e Fachin, os principais países democráticos e desenvolvidos, como Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, Canadá, França, Itália, Espanha, Portugal e Holanda, não criminalizam o aborto na fase inicial da gestação. O prazo de três meses foi tirado da comparação com esses países.

Os dois outros ministros da primeira turma, Marco Aurélio e Luiz Fux, não se manifestaram sobre a descriminalização do aborto no início da gravidez. No caso específico, eles também votaram pela revogação das prisões preventivas, com base apenas na ausência dos requisitos legais para mantê-las.

Barroso destaca, em sua decisão, que o aborto não é algo bom, e que o papel do Estado deve ser evitá-lo, mas com educação sexual, distribuição de contraceptivos e apoio às mulheres que desejarem manter a gravidez, mas que não tenham condições.

O que foi julgado na primeira turma foi um habeas corpus para reverter a prisão preventiva dos cinco acusados. O mérito desse caso continua a ser julgado na Justiça do Rio.

No próximo dia 7, o plenário do Supremo julgará a possibilidade de aborto em casos em que mulher for infectada pelo vírus da zika.

Em 2012, a corte decidiu, por 8 votos a 2, que a interrupção de gravidez no caso de fetos com anencefalia comprovada não é crime. Na ocasião, Barroso, que ainda não era ministro, advogou a favor da descriminalização.

Via  Folha
Saiba mais:
Anúncios

3 comentários sobre “NA SURDINA, STF LIBERA ABORTO ATÉ O 3º MÊS!

  1. Com esse tipo de medida podemos sentir que se aproxima a passos largos o fim de todas as coisas, graças a Deus, pois seria um ponto final em tanta impiedade.
    Creio que não devemos nos preocupar tanto com o futuro das crianças abortadas e nem, tão pouco, com as criancinhas que Deus determinou que fossem mortas pela espada do exército de Israel.
    O que importa é a vida eterna e essas crianças que estão sofrendo a consequência da impiedade dos seus abomináveis pais, terão um juízo muito melhor do que eles.
    Tempo de vida nesta Terra não é sinal de benção, pois Abel viveu poucos anos e terminou sua carreira com o título de JUSTO, fazendo parte da galeria dos heróis da fé. Já seu irmão Caim viveu longuíssimos anos e terminou sua carreira com a designação de que “era do maligno”.
    Por isso, espiritualmente falando, é preferível mil vezes ser uma criança vítima dessas abominações do que comparecer diante do tribunal celeste como um assassino.
    Assim sendo, EM TUDO, devemos dar glória a Deus, o qual recompensará a cada um conforme as suas obras, incluindo esses filhos do diabo que endossam esse tipo de assassinato. Eles, por certo, comparecerão diante do Juiz de toda a Terra, naquele grande Dia, numa situação igual ou bem pior do que os próprios assassinos.
    Ora vem Senhor!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s