Por que o Cristianismo separou-se do Judaísmo?

Imagem relacionada

Grande parte dos cristãos possui a compreensão de que a Igreja como instituição corrompeu-se ao longo da História, por isso mesmo aconteceu a Reforma Protestante na tentativa de uma volta adaptada ao cristianismo primitivo até mesmo seguindo a tendência renascentista da época. Para o protestantismo a apostasia aconteceu aos poucos, intensificando a partir do Papado por volta do século V.

Outros grupos cristãos como os adventistas e até mesmo os desigrejados, dizem que a corrupção aconteceu com a oficialização de Constantino, que introduziu vários elementos pagãos na igreja e que o protestantismo é apenas um filho do catolicismo.  Agora aparecem vários grupos de tendências judaizantes dizendo que a Igreja corrompeu-se ainda no primeiro ou segundo século ao separar-se do judaísmo.

Grupos judaizantes não são coisa nova na história do cristianismo, na verdade a resposta definitiva a esses grupos já veio no século II no diálogo com Trifão de Justino o Mártir, mas como as heresias está sempre se requentando…

É óbvio que os primeiros cristãos vieram do judaísmo, Paulo apesar do conhecimento da “Loucura da Cruz” se dizia judeu e algumas vezes até cumpriu seus votos judaicos e assim também os outros apóstolos. Logo não demoraram surgir polêmicas, os judeus cristãos queriam que os novos convertidos também seguissem à Lei judaica principalmente no que concerne à circuncisão. Decidida a querela no Concilio de Jerusalém, a Igreja passa cada vez mais ter membros não judaicos em suas fileiras. E esse pode ser considerado o primeiro motivo da ruptura entre judaísmo e cristianismo. Os outros são:

1 – Os 27 Livros a mais, no chamado Novo Testamento ou Nova Aliança, e isso faz uma grande diferença quer queira ou não, até porque o novo testamento é uma espécie de interpretação ou culminação do Velho.

2 – O Conceito que Jesus é Deus e que o Espírito Santo é uma pessoa, ou seja, antes mesmo da Trindade ser oficializada já havia respaldo bíblico para esses Conceitos.

3 – A grande Comissão, Jesus mandou seus discípulos irem e fazerem discípulos de todas as nações, enquanto que o judaísmo espera que as pessoas se dirijam a Jerusalém.

4 – A pregação de que Jesus é Deus, mas que veio à Terra em forma humana, que morreu e ressuscitou, gerou a necessidade da criação de todo um campo de doutrinas que é a própria Teologia cristã em si.

Vale ressaltar também que os judeus modernos já não seguem somente à Torá, mas já possuem também todo um sistema de interpretação do Velho Testamento como o Talmud, a Mishná, e até mesmo a Cabala.

Anúncios

Desvendada a Farsa Jato! Moro está nas mãos da CIA!- Fator Dario Messer

Resultado de imagem para sergio moro CIA

Eu sempre escrevi que a Lava Jato estava atrelada aos Estados Unidos, que foi uma operação montada com a ajuda da CIA, que seguia os mesmos padrões das intervenções americanas pelo mundo, ou seja, uma falsa operação anti-corrupção que no Brasil serviu  para incendiar as massas ou a classe média,  o que ajudou a desencadear o impeachment! Podemos citar outras desse tipo como a crise na Ucrânia, Primavera árabe  e mais recentemente as manifestações no Irã.

A dúvida que restava, é o porquê de Sérgio Moro se prestar a esse papel de desestabilizar a sua nação, de satisfazer tanto os interesses internacionais, de não se interessar por outras denúncias que envolvem outros grupos políticos que não seja o PT. E as teorias eram muitas, será que é porque ele seria maçom? Talvez isso tenha ajudado, mas não é a principal causa, será que é porque ele seria Tucano? Isso ajudou, mas também não é a principal causa. A causa principal foi revelada agora pelos jornalistas investigativos Wellington Calasans e Romulus Maya, que moram na Europa e fazem um hangout com convidados todas às manhas na plataforma do Cafezinho e do youtube, o nome do programa é duplo café.

Foram os citados jornalistas, que possuem fontes em agencias de inteligências européias, que deram os primeiros furos das declarações de Tacla Duran sobre Sérgio Moro. Agora eles trazem mais revelações, a principal seria de que Sérgio Moro protege desde a as investigações do Banestado, um doleiro de nome Dario Messer, mas antes de falarmos sobre o doleiro, lembraremos o que foi o caso do Banestado.

Resultado de imagem para escandalo do banestado imagensO Escândalo do Banestado, como é conhecido, é de longe o maior caso de corrupção da história brasileira, envolvendo o alto escalão tucano no final do Governo FHC, e também empresas, entre elas a Rede Globo. Era um esquema de Lavagem de dinheiro em que envolveu pelo menos 134 bilhões de dólares. Foi o primeiro grande caso do juiz Federal Sérgio Moro, que prendeu apenas piabas e inocentou os tubarões, inclusive a Rede Globo. Lembrando que Sérgio Moro foi colocado já no final do caso para a operação abafa. Vejamos um trecho da Reportagem de Renan Antunes de Oliveira, explicando o escândalo do Banestado:

“Políticos e empresários usaram doleiros e laranjas para remeter dinheiro para paraísos fiscais entre 1996 e 2003, burlando o sistema legal de remessa pelas contas internacionais conhecidas como CC5 (por isso também conhecido como Escândalo das CC5). O MPF em Foz do Iguaçu descobriu a fraude porque a agência local do Banestado enviou para a agência de Nova York cerca de 30 bilhões de dólares – o total com outros bancos chegou aos 134 bilhões.”

(…)Foram flagrados com remessas ilegais os políticos Jorge Bornhausen, José Serra, Sérgio Motta (já falecido), Ricardo Oliveira (operador nas campanhas de FHC e José Serra) e até o jovem Carlos Alberto Richa (Beto Richa), hoje governador do Paraná, que remeteu 1 milhão de dólares. Quase todos eram da cúpula do governo FHC. O doleiro Youssef foi preso e tornou-se delator pela primeira vez. O trabalho do procurador e do delegado deu base para a abertura de uma CPI, em 2003.”

A mídia promoveu boicote depois que foram apresentados documentos de remessa ilegal de dinheiro pela Rede Globo, Editora Abril, RBS e Correio Braziliense. No front político, a investigação do Banestado morreu na CPI. No front jurídico, o MPF e a PF foram esvaziados, perdendo poderes. Ainda em 2003, quase no final, um novo juiz assumiu o caso: Sérgio Moro. Mas as investigações não avançaram.”

Entretanto, todos os fatos que escrevi até agora, já não são tão novidade por quem se interessa por pesquisar sobra a Lava Jato! São fatos não colocados na grande mídia, é obvio, e que os chamados “coxinhas” insistem em não querer enxergar!Resultado de imagem para Rede globo e moro

As novidades que Calasans e Romulus nos trazem é que para acontecer essa “operação abafa” foram pagos de propina para membros do judiciário de todos os escalões a fatia de 0,8 por cento de todo o montante enviado para o exterior, o que daria mais de 1 bilhão de reais! A partir, de então, segundo os jornalistas, Sérgio Moro passou a ser refém das agências de Inteligência Americana, que o usariam como quisessem. Vale lembrar que um dos maiores interessados nessa operação abafa do Banestado, eram os agentes do Mercado Financeiro, que poderiam ver a economia brasileira implodir com prisões dos principais envolvidos. Nessa esteira o próprio PT que iria iniciar o governo Lula, também consentiu nessa operação abafa, também com medo da quebra da economia brasileira, justamente naquele momento em que iria iniciar o seu governo.

Vejamos o que diz Romulos Maya:

“Segundo fonte nossa na comunidade de inteligência europeia, os “operadores” do enterro do escândalo do Banestado – de longe o maior caso de corrupção de todos os tempos: mais de 134 bilhões! De dólares! – teriam recebido 0,8% desse montante para operacionalizar o “desmonte”. Por óbvio, entre os “coveiros” necessariamente se encontravam membros do Judiciário. Os “operadores jurídicos” do “enterro” também teriam, portanto, entrado no rateio desse butim.

Ou seja: 0,8% dos 134 bilhões de dólares.

Nada menos que 1.072 bilhão de dólares!

Vale lembrar que o juiz Sergio Moro, na qualidade de juiz de instrução, presidia as investigações então.”

(…)E foi assim, através da “fortuita” (?) – e claramente marginal! – participação de Yousseff num esquema de décadas, que a jurisdição sobre a Petrobras (“carioca”) foi atraída para alguém que os americanos já tinham no Bolso: Sergio Moro, o juiz do Paraná.

(…)Yousseff que, figurinha carimbada no submundo dos doleiros, pode até mesmo ter sido plantado no “esquema” que rolava na Petrobras.

Pensem comigo:

– De repente, as múltiplas estadias de Moro nos EUA – após o enterro do caso Banestado – podem ganhar um novo significado, não é mesmo?

Os tais cursos de “treinamento” em “lavagem de dinheiro”, para além da fachada – que provavelmente até existia, deviam contar “ademais” com, digamos… hmmm… “cadeiras” e “créditos” suplementares – clandestinos! – ministrados pela inteligência americana.

A propósito, vale lembrar que mesmo hoje, num mundo em que não há como garantir sigilo absoluto de comunicações remotas (nem mesmo de chefes de Estado), as mais que frequentes idas de Sergio Moro aos EUA sempre chamaram a atenção do público atento ao noticiário da Lava Jato. O álibi de “palestras” – pagas não se sabe por quem… – pode perfeitamente mascarar o verdadeiro objetivo: o recebimento, seguro, de instruções. Bem como de “dicas”, documentos e gadgets de espionagem.

(como, por exemplo, aquele que, em um par de horas apenas!, triou e degravou o grampo – ilegal – na conversa entre

 a Presidente Dilma e o Presidente Lula?

Quando, na sequência, o “juiz” Sergio Moro entregou – ilegalmente! – o seu login e senha no sistema da Justiça Federal ao jornalista Matheus Leitão, filho da também jornalista Miriam Leitão, para que Matheus, no lugar de Moro (!), fizesse o login e baixasse o áudio, para que esse fosse, ato contínuo, transmitido ao vivo na Globonews, causando grave perturbação da ordem pública?

Inclusive com “populares” (sic) cercando o Palácio do Planalto e ameaçando invadi-lo?)

E não para por aí, os

Resultado de imagem para alberto doleiro imagens

jornalistas investigativos, dizem que a chave para desmascarar de uma vez com a Lava Jato é o maior doleiro do Brasil o Sérgio Messer, que foi poupado de todas as investigações por Sérgio Moro desde Banestado passando por Mensalão e Lava Jato! Messer teria sido por muito tempo o doleiro da Rede Globo. Segundo Romulus:

Segundo matéria da Folha de São Paulo da época do escândalo do “Mensalão”, Messer teria enviado ilegalmente ao exterior ao menos USD 1 bilhão – somente de 1998 a 2003!

Isso mesmo: Polícia Federal e MPF encontraram movimentação de (ao menos) USD 1 bi! E isso apenas durante 5 dos longos anos da carreira do doleiro, que herdou o “negócio” do pai – esse último já quase centenário.

Vale lembrar que, assim como no caso “Banestado”, apesar de novamente denunciado, Dario Messer, “estranhamente”, mais uma vez passou ileso – quase incógnito – pelo “Mensalão”.

Ironia: no “Mensalão”, mais uma vez, os nomes “Messer” e “Moro” voltam a se cruzar. Ainda que tangencialmente. Isso porque o juiz paranaense participou, como assistente, do julgamento no STF. Diz-se mesmo que teria chegado a redigir votos da Ministra Rosa Weber. Inclusive aquele, escandaloso, que condenou José Dirceu – sem provas – sob a alegação de que “a doutrina [a literatura jurídica] assim permite”

Em 2015, no início da Lava Jato, Messer muda-se para o Paraguai. Nesse país, muito próximo do atual Presidente, goza de “santuário”.

Pergunta:

– Terá sido Messer alertado por alguém da Operação Lava Jato a fazer essa sua mudança – repentina – para o Paraguai?

Chegamos então a 2017 e a novo escândalo: o FIFAgate. Mais uma vez Messer é “estranhamente” poupado. Para além de menção solta na imprensa esportiva, não houve nenhum destaque para o fato de representantes da gigante Nike terem mencionado o nome de Messer em depoimento ao FBI, nos EUA, em agosto de 2017.

Notem que, ao longo dos anos, Messer seguiu operando sem ser incomodado pela Justiça americana – seja no Brasil, seja no Paraguai. Vale lembrar que no país de residência atual, o Paraguai, até base militar americana há!

Homem bomba, Messer é o maior pesadelo de Sergio Moro. Fonte primária nos revela, por exemplo, que nas reuniões de cúpula da Odebrecht, ainda no início da Lava Jato, dizia-se que havia alguém que, com muita facilidade, poderia parar Sergio Moro em dois tempos.

Não outro que… – … Dario Messer!”

Imagem relacionadaNota-se agora que a Lava Jato quer dar holofotes a um outro doleiro, o tal do Juca Bala, que as verdadeiras informações dizem que é apenas um peão do Messer! Cortina de fumaça, para não se chegar em Messer?

Concluo lembrando a frase de Lula dizendo que o STF estava acovardado perante as arbitrariedades da República de Curitiba, Teria sido apenas palavras soltas, inferências, ou Lula se referia a tudo que foi exposto nesse texto e que ele deveria saber muito bem?

Fontes:

http://www.romulusbr.com/2018/01/sergio-moro-dario-messer-o-doleiro-o.html

https://www.conversaafiada.com.br/politica/banestado-ali-comecou-o-nao-vem-ao-caso

Bolsonaro, Sarney, Flávio Dino, Lula e Venezuela!

Resultado de imagem para bolsonaro troca de partidos imagens

O principal motivo do rompimento do deputado Jair Bolsonaro com o PSC do Pastor Everaldo, foi que o PSC no Maranhão apoiou o então Governado Flávio Dino nas últimas eleições, acho que já falei isso aqui em um outro vídeo! O Governador Flávio Dino que é do PCdo B e que era o candidato de oposição ao grupo Sarney. Pois bem, nessa paranóia de ser contra a tudo que cheira esquerdismo, Bolsonaro deu mais essa bola fora, pois o Governador Flávio Dino foi considerado o melhor governador do Brasil em 2017, já tinha sido o Segundo em 2016, reportagem disponível em todos os grandes jornais brasileiros.

Pois bem, o Maranhão não virou Venezuela, os sem terras não invadiram as fazendas, os sem tetos não invadiram as casas, o marxismo cultural não tomou a cultura e etc, mas escolas foram construídas e reformadas, hospitais foram construídos, pontes construídas, acabaram as rebeliões em Pedrinhas e muitos avanços em coisas que o grupo Sarney negligenciava quando estava no governo.

No entanto, Sarney não desiste, indicou o diretor geral da PF, que fez operações midiáticas contra o Governo de Dino, e agora vetou junto a Temer a indicação do Deputado maranhense Pedro Fernandes para ministro do Trabalho, pelo mesmo ser do grupo de apoio a Dino no Maranhão.

A Direita e Bolsonaro ainda hoje andam com essa conversa fiada de que se o Lula ganhar o Brasil vai virar uma Venezuela. Que patacoada sem tamanho! A direita que já sabe que Lula ganha as eleições, se conseguir concorrer é claro, já anda com desculpinhas que as eleições vão ser fraudadas através das urnas eletrônicas, ainda não me decidi em quem vou votar, mas como não pertenço a grupo nenhum, como Bolsonaro já se rendeu ao Mercado Financeiro e do jeito como não gosto dessa turminha do Sérgio Moro e dessa tal nova direita brasileira capitaneada por Olavo de Carvalho, posso acabar votando no Lula e não to nem aí para essa direita atrelada à maçonaria, a Estado Mínimo, a privatizações a globalismo, a catolicismo, eca!

A Inquisição Espanhola e a Perseguição aos Protestantes!

Imagem relacionada

Foi por volta de 1519 que os primeiros escritos de Lutero chegaram à Espanha, entre eles o seu comentário de Gálatas. Vindo dos Países Baixos, os livros dos reformadores iam penetrando na Espanha. Logo a Inquisição começou a tomar medidas para a destruição e proibição desses escritos.

Antes do final do reinado de Carlos V, algumas comunidades protestantes já existiam em Valhadolide e Sevilha. Juliano Hernandez o “Julianinho” foi um dos primeiros mártires que a Inquisição Espanhola abateu, fora levado várias vezes à câmara de torturas, não negou a sua fé e nem revelou o nome de seus irmãos. Depois de três anos de prisão e torturas, antes de ser levado à fogueira pronunciou as seguintes palavras:

“Coragem, camaradas! Esta é a hora em que devemos nos mostrar valentes soldados de Jesus Cristo. Demos fiel testemunho de sua fé diante dos homens e dentro de poucas horas receberemos o testemunho de sua aprovação diante dos anjos!”

Constantino Ponce de La Fuente, pregador da Catedral de Sevilha, era um estudioso das doutrinas protestantes. O convento de São Isidoro era outro centro de divulgação e estudos do protestantismo, com isso, os monges começaram a ler mais as Escrituras e dar menos atenção às rezas e ritos tradicionais. O protestantismo também chegou às freiras de Santa Clara e as cistercienses de São Belém.

Quando o protestantismo começa a chegar aos leigos das comarcas, prepara-se a tormenta, alertados, os monges de Santo Isidoro resolveram fugir para Genebra. Entre eles: João Perez, Cassiodoro de Reina e Cipriano de Valera, grandes tradutores e incentivadores da Bíblia na Espanha.

Centenas de pessoas em Sevilha e Valhadolide foram levadas às prisões da Inquisição, a guarda foi reforçada para que o povo não libertasse os presos. Constantino de La Fuente o Pregador de Sevilha, teve suas obras descobertas e estava entre esses presos, logo após em outras cidades, a Inquisição também prendeu várias pessoas.

Os processos inquisitoriais duravam por muito tempo, fazendo com que muitos morressem devido às más condições dos cárceres, antes mesmo de receberem o veredicto final. Um dos casos mais famosos foi o de Constantino que morreu de disenteria em uma prisão imunda, os inquisidores então inventaram a falsa história que ele teria se suicidado ingerindo vidros.

Numero de mortes:

1559 – Valhadolide – 27 pessoas mortas, 32 castigas publicamente

1559 – Sevilha – 21 pessoas mortas, entre elas 4 monges de Santo Isidoro que não haviam fugidos!

1560 – Sevilha – 14 pessoas mortas.

Durante os próximos dez anos, os autos de fé da Inquisição se multiplicaram e a cada ano houve pelo menos uma dúzia de pessoas mortas.

Houve também outras penas como confisco de bens, prisão perpetua, vestir sambenito etc. Desse modo, as mortes e punições aos luternos na Espanha foi bastante grande.

Muitos protestantes acabaram fugindo em meio às perseguições e fundaram várias igrejas protestantes espanholas em Amberes, Estrasburgo, Genebra, Hesse e Londres. Esses exilados traduziam a Bíblia para o Castelhano. Em 1602 Cassiodoro, um dos monges que haviam fugido, teve sua versão da Bíblia publicada, que chegou a ser a versão das Escrituras mais usada entre os protestantes espanhóis até recentemente.

Referência

História Ilustrada do Cristianismo. A Era dos Reformadores até a Era Inconclusa. Justo L Gonzales. Vida Nova.2011

A Inquisição Espanhola e a perseguição aos Judeus!

Imagem relacionada

Na Espanha aplicou-se uma Inovação na Inquisição, que foi a mesma ficar sob a supervisão da Coroa. A petição fora feita ao Papa Sisto IV pelos Reis católicos Isabel e Fernando. Era um momento em que o Papado nos fins do século XV passava por dificuldades,  e Isabel, a Rainha Católica, estava convencida que a purificação e a reforma da Igreja tinha que acontecer por suas mãos e não pelas mãos do Papa.

Antes de aplicar o Tribunal do Santo Ofício, Isabel promoveu na Espanha, uma vasta campanha contra as heresias, para que os chamados hereges abandonassem seus erros voluntariamente.

Quando se começou a aplicar os decretos papais da Inquisição em Castela, logo começaram os protestos que acabaram chegando em Roma. Em 1482 O Papa Sisto IV cancelou sua Bula, até mesmo porque suas relações já não eram tão amigáveis com os Reis católicos Espanhóis. Um ano depois, com a atuação de Rodrigo Bórgia que seria o Futuro Papa Alexandre VI, a Inquisição Espanhola foi restaurada com a nomeação do famoso e cruel Inquisidor dominicano Tomás de Torquemada.

A Espanha tinha sido, por boa parte da Idade Média, um dos países europeus mais tolerantes com os judeus. No entanto, a partir do século XV as coisas começaram a mudar com relação à tolerância espanhola ao povo judeu, devido ao nascente nacionalismo espanhol baseado na fé católica e as ações da Reconquista.

A intolerância católica aos judeus na Espanha, os colocavam em um beco sem saída: Quando por muita pressão algum judeu se convertia, ainda sim ele não se livrava da perseguição, pois agora dizia-se que a conversão não era verdadeira e que o judeu continuava praticando os ritos de sua velha religião.

A inquisição que visava extirpar a heresia, e para ser herege era preciso ser cristão, começou a ser bastante rigorosa com os judeus convertidos ao catolicismo. A tortura era aplicada com grande freqüência e o nome dos acusadores no processo inquisitorial espanhol era mantido em sigilo.

Com os rigores da Inquisição, arrancavam-se através de torturas, novas confissões e novas acusações contra outras pessoas. Se algum acusado era absolvido, já teria passado muitos anos trancafiado nas prisões inquisitoriais, onde as condições eram péssimas, toda essa crueldade não tem justificativa, nem defesa como muitos apologistas católicos tentam.

Outra característica do processo inquisitorial era que os bens dos condenados à morte, eram confiscados, a principio, esses bens eram destinados a obras religiosas, depois foram parar nos fundos reais.

Existiam também as “reconciliações” que consistia num pagamento de dinheiro para a liberdade, nos anos de 1495 a 1497, o dinheiro obtido nas reconciliações foi utilizado para pagar as despesas da guerra de Granada.

Nessa época, corriam por todos os lados, boatos contra os Judeus, os judeus que não se convertiam e assim estavam fora da jurisdição da Inquisição, eram acusados de tentar trazer de volta à sua fé, os judeus convertidos, comentavam-se falsamente também que os Judeus tramavam uma grande conspiração para tomarem o país.

Também no final do século XV, aconteceu o que ficou conhecido como o episódio do “santo menino da guarda” em que um grupo de Judeus convertidos fora acusado de matar uma criança num suposto ritual em que seu coração e uma hóstia consagrada foram utilizados para trazer malefícios contra os cristãos. Torquemada, com frágeis provas, declarou culpados os acusados e os mandou queimar em Ávila. A partir de então, em várias cidades, os espanhóis mataram e perseguiram muitos judeus.

Em 1492 vem o golpe final sobre os judeus da Espanha, um decreto real dava quatro meses para que todos os judeus deixassem a Espanha a não ser que se convertessem ao catolicismo, eles podiam vender suas propriedades, mas não podiam levar ouro, prata e cavalos. Os reis católicos esperavam através desse ato, que a maioria dos judeus ficassem e se batizassem, mas o povo de Abraão não se deixou abalar e mais de 100.000 judeus abandonaram o país e partiram para rumo incerto, muitos morreram assaltados e enganados por quem lhe oferecia ajuda, outros foram para Portugal de onde posteriormente também foram expulsos a mando de Isabel que casara sua filha com o Rei Português.

Conclusão:

A expulsão dos judeus da Península Ibérica trouxe grandes prejuízos econômicos para a região, entre os judeus estavam comerciantes, pequenos industriais e banqueiros que até mesmo emprestavam dinheiro para a Coroa, que a partir de então teve que recorrer a empréstimos de alemães e italianos, enfim a Espanha atrasou-se economicamente  durante muito tempo em relação a outros países da Europa por causa dessa expulsão.

Referência

História Ilustrada do Cristianismo. A Era dos Reformadores ate´a Era Inconclusa. Justo L. Gozález. Vida Nova, 2011.

 

O protestantismo é o pai do Individualismo e do Estado Laico?

Resultado de imagem para reforma protestante imagens

Católicos tridentinos costumam colocar a culpa no protestantismo em tudo o que aconteceu de ruim no pensamento humano pós-reforma! Colocam na conta do protestantismo o ateísmo e até mesmo o satanismo! No caso do individualismo e do Estado Laico, são coisas que só quem as acha ruim é o próprio catolicismo tridentino, mas será mesmo que o protestantismo foi o iniciador delas? Só lembrando que no afã de querer manchar o protestantismo, os católicos tridentinos acabam caindo em muitas contradições! Uma delas é considerar Lutero uma hora como o pai do Fideísmo e outrora como o pai da racionalidade moderna iluminista! Passaremos analisar esses fatos:

Lutero foi o precursor do individualismo e do racionalismo iluminista?

A ideia propagada por alguns historiadores, de que Martinho Lutero teria sido o iniciador do individualismo  e do racionalismo, possuiu o intento já no século XIX de mostrar a Alemanha como a grande idealizadora da civilização moderna e de tudo de valioso que ela trouxe. Mas essa ideia (utilizada pelos tridentinos) não se ajusta à verdade histórica, pois Lutero atacou e muito o racionalismo, proferindo termos como a “porca razão”, e a  “rameira razão”.

Lutero dava muita importância à Igreja para ser acusado pejorativamente de individualista, os próprios renascentistas italianos e muitos Papas eram renascentistas, foram bem mais individualistas do que Lutero.

Lutero nunca quis acabar com a Igreja, apesar de sua intransigência e desobediência justificáveis em relação às autoridades da época. Lutero repetidamente chamou a Igreja de mãe. Embora pregando a doutrina bíblica do sacerdócio real, em que cada um é sacerdote e tem livre acesso ao Pai, Lutero nunca pregou o isolamento, mas sim uma vida cristã no meio de uma comunidade de fiéis. Na verdade a doutrina do sacerdócio real não visa abolir a Igreja, mas sim aumenta a sua necessidade em vista que agora cada crente é sacerdote dos demais.

Lutero nunca quis abolir os sacramentos, apesar de reduzi-los a dois: O batismo  e a ceia. Esses sacramentos oriundos diretamente de Cristo, só podem chegar até nós através da Igreja, assim pregava Lutero.

Portanto as acusações católicas contra Lutero não procedem e chegam até mesmo a ser contraditórias, devido a oposição entre racionalismo e fedeísmo, como já expliquei na introdução deste texto.

Sobre o Individualismo, A Revolução Industrial  e a Igreja:

A Revolução Industrial causou grande impacto sobre a economia mundial, fazendo com que as populações rurais corressem paras as cidades, onde encontrariam trabalho, já que suas terras também já eram usadas para a produção de matérias-primas para a indústria. Nas cidades os recém-chegados viviam em péssimas condições, rompendo os laços da família extensa (pais, filhos, tios, avós) a família estava se reduzindo à sua expressão mínima (pais e filhos) com a perda das tradições familiares. Cada pessoa passou a cada vez mais ser responsável por sua própria vida, ou seja, o individualismo se fortaleceu com a Revolução Industrial. Imagem relacionada

Podemos perceber que as acusações católicas contra o protestantismo ter criado o individualismo, partem da lógica que as igrejas ditas como pietistas não seguem  o modelo da Igreja Católica e nem mesmo das Nacionais Protestantes que obrigavam os cidadãos a ser membros dessas igrejas. Só que o individualismo como subjetividade mais aguçada, começa a se desenvolver na época da  Revolução Industrial, como já mostrei, ou seja, séculos após o nascimento das primeiras igrejas pietistas como a Batista, Presbiteriana e Metodista.

É lógico que o individualismo, que já crescia desde a Revolução Francesa, favoreceu o crescimento dessas igrejas pietistas, em que os membros são membros por decisão própria e sustentam a Igreja, diferente das Igrejas nacionais que eram sustentadas pelo Estado e que obrigava os cidadão a ser membros dela. Foi a partir do pietismo que as grandes missões de evangelismo protestantes começaram e se expandir pelo mundo.

O Estado Laico

Os católicos tridentinos também acusam falaciosamente o protestantismo de ter originado o Estado Laico. Ressaltando também que o Estado Laico só é ruim para o próprio catolicismo. Mas o Estado Laico foi conseqüência das próprias guerras religiosas como a Guerra dos trinta anos entre católicos e protestantes e da perseguições católicas aos protestantes como foi a perseguição aos huguenotes na França e até mesmo de católicos contra católicos como foi a perseguição do catolicismo à corrente católica jansenista também na França. Quando falo em perseguição, inclui-se expulsões, prisões e mortes.

A partir daí, cada vez mais os pensadores, principalmente os iluministas, concluíram pelos fatos acontecidos, que era melhor separar a religião das questões de Estado. É certo também que o positivismo de Augusto Comte unido ao liberalismo econômico produziu um movimento anticatólico, até mesmo na América Latina em que o Clero ainda considerava a Espanha como o centro do Universo.

Voltaire, o famoso pensador iluminista, chegou a defender a causa protestante, não porque nutria simpatias pelo protestantismo, mas porque a perseguição católica aos protestantes lhe pareceu absurda e criminosa.

Resultado de imagem para Voltaire

Enfim, desde a Revolução Francesa em diante, tanto o catolicismo, quanto o protestantismo tiveram que se deparar com novas realidades políticas, econômicas, sociais e intelectuais, e enquanto o protestantismo procurou se adaptar a essa nova realidade, o catolicismo seguiu rumo contrário, sendo assim até a 1ª Guerra mundial. O certo é que na atualidade o catolicismo através do Vaticano II é mais progressista do que as idéias que os tridentinos combatem. Ou seja, os tridentinos além de falaciosos, são rebeldes à sua própria igreja.

Referência

História Ilustrada do Cristianismo. A Era dos Reformadores até a Era Inconclusa. Justo L Gonzales. Vida Nova.2011

O Toddy do neo-ateísmo está cada vez mais fraquinho!

Resultado de imagem para ateus toddynho

Quando comecei na apologética no começo de 2015, os neo-ateus “toddynhos” já tinham enfraquecido muito como movimento. Ainda assim, participei de alguns embates nas redes sociais contra os mesmos!Nessa época ainda tinham bons argumentos toddynhos que davam mais um pouco de trabalho desmantelá-los! Argumentos cosmológicos como o multi universo, contra o ajuste fino e etc, argumentos físicos que utilizavam as leis da Termodinâmica, argumentos biológicos baseados em Dawkins e na Teoria da Evolução, e o próprio niilismo que é uma ignorância travestida de intelectualidade.

Mas agora, os toddynhos se limitam apenas a depreciar as religiões, seus argumentos se limitaram ao da cobra falante e simplesmente afirmar que Deus não existe, e como sempre endeusam a ciência sem saber nem mesmo o que é o empirismo ou o método científico e com pouco ou nenhum conhecimento da própria história da ciência!

Alguns youtubers ateus, ainda tentam requentar velhos argumentos, já tantas vezes pisoteado por apologistas, como o de Jesus ser um plágio das religiões de Mistério, ou que Noé e o dilúvio também seriam um plágio de Gilgamesh!

Será o que aconteceu nesses últimos 3 anos?

Minha hipótese é: Como esse pessoal não gosta de estudar, e como Dawkins e o restos dos denominados “cavaleiros do ateísmo” falharam em sua missão, acho que os neo-ateus desistiram de um vez dos livros e agora só conseguem destilar raiva contra os pastores, padres e as religiões em si!

O fato é que esse pessoal junto com os desigrejados, sempre tiveram um conhecimento muito fraco no que se refere à Filosofia, Teologia,História, Direito, ou seja a intelectualidade em si, a não ser aqueles que tentavam se mascarar de intelectuais através do niilismo, parece até mesmo que os marxistas sumiram do debate ateu e se limitam agora ao debate político e mesmo timidamente se envergonhando de serem marxistas por causa de Stalin, Fidel, Mao etc!