Denzel Washington fala sobre a sua fé!

Resultado de imagem para denzel washington eli imagens

O ator norte-americano Denzel Washington que está divulgando seu no filme intitulado “Cercas” tem falado também muito sobre sua fé! Eles nos conta que já possui muitos bens materiais e agora viverá para servir a Deus e a sua família! No seu testemunho ele conta também que foi batizando no Espírito Santo ainda muito jovem! Assistam!

Veja também:

Anúncios

E Felipe Pondé voltou a ser ateu!

Pois é o conhecido filósofo brasileiro agora é um ex ex-ateu! Em uma entrevista que foi bastante repercutida na internet, o pensador Luiz Felipe Pondé disse que tinha deixado de ser ateu! nosso blog até repercutiu essa entrevista, veja:

https://exateus.com/2016/01/25/filosofo-luiz-felipe-ponde-explica-por-que-deixou-de-ser-ateu/

Agora visitando por acaso seu canal no youtube, vejo que ele utiliza os mesmos argumentos que deu nessa entrevista, para dizer que é Ateu! Não pasmem! porque ele mesmo disse que tem um pensamento muito confuso sobre isso! Assista o vídeo também:

Das duas uma: ou ele se enquadra na parábola do Semeador, onde a semente caiu em terra ruim, não tinha raiz, foi sufocada pelos espinhos e murchou, ou ele fez igual ao Apóstolo Pedro que quando estava entre os judeus era de um jeito, e quando estava entre os cristãos era de outro! por isso foi repreendido por Paulo!

Então vamos repreender e tentar colocar um pouco de luz nos argumentos de Pondé, que ele diz que o transformaram em ateu:

Ele começa dizendo que o mal e o bem não existe a priori, vamos ver o que C.S. Lewis têm a dizer sobre isso:

Se “ser bom” significasse apenas fazer algo que a sociedade considera bom, então não precisaríamos do Bem, poderíamos concordar com o panteísmo de Spinoza. Muita gente pensa que o bem e o mal são apenas dois lados da mesma moeda. Mas enquanto o bem tem valor em si mesmo, ninguém ama o mal pelo mal. Nós sempre fazemos o mal com vista a um objetivo, e não pelo simples e puro ato de ser mau. Imagine a coisa mais maligna que você poderia fazer. Por mais maligno que seja seu plano, se vier alguém e mudar seu plano, você talvez diga: “Não estrague meu plano perfeito!”. O mal é apenas um modo incorreto de procurar pelo bem. No cristianismo não há dualismo entre Bem e Mal, porque o modo de existência do Bem é diferente do modo de existência do Mal, de forma que não são dois lados da mesma coisa. O mal é ausência de bem!

Pondé – Sou Darwinista, acredito que o Universo é fruto do acaso! aqui as refutações que você encontra no blog sobre isso:

https://exateus.com/2015/08/22/a-evolucao-e-um-fato/

https://exateus.com/2015/09/23/a-experiencia-de-miller-ratifica-mais-o-designe-do-que-o-acaso/

https://exateus.com/2015/10/11/como-se-organizou-a-primeira-vida-acaso-ou-milagre/

https://exateus.com/2015/10/17/qual-a-probabilidade-de-uma-celula-surgir-por-acaso/

https://exateus.com/2015/09/25/a-complexidade-de-um-microbio-produto-do-acaso/

https://exateus.com/2015/08/04/somos-apenas-poeira-das-estrelas-principio-antropico-fraco-x-principio-antropico-forte-e-a-evidencia-de-deus/

https://exateus.com/2015/06/20/probabilidades-para-a-existencia-da-vida-no-universo/

https://exateus.com/2015/03/18/resposta-da-terceira-objecao-deus-continua-vivo-e-passa-bem/

Dá para perceber em uma de suas falas no vídeo que ele usa argumento Freudianos para dizer que alguns religiosos o são porque castraram o pai, mataram o pai ou sei lá, ficou meio confuso, mas aqui as refutações sobre a teoria freudiana e os religiosos:

https://exateus.com/2015/08/24/deus-e-uma-mera-projecao-psicologica/

https://exateus.com/2016/06/11/mais-novo-lancamento-da-serie-ramos-do-saber-e-ateismo-psicologia-versus-ateismo/

Outro argumento que Pondé utiliza parece ser o mesmo argumento do lunático  e patético Richard Dawkins, que diz que o Universo parece não ter sentido, indico:

https://exateus.com/2015/10/20/william-paley-da-a-volta-por-cima-em-dawkins-o-relojoeiro-nao-e-cego/

https://exateus.com/2016/03/04/a-fraqueza-argumentativa-do-ateu-filosofo-bertand-russel/

Para ele o sentido da vida é o gozo das coisas que ele faz, é o mesmo argumento niilista que por mais que tentam sofisticá-lo é quebrado nos atos supe-rogatórios, vejamos:

https://exateus.com/2015/09/05/a-inviabilidade-do-niilismo/

https://exateus.com/2015/09/07/a-moralidade-ateismo-atos-super-rogatoriosdilema-de-eutifron-recompensa-divina-e-outras-ponderacoes/

Pondé conclui seu pensamento, dizendo que cabe ao religioso o Onus da prova que Deus existe, isso é uma espécie de empirismo ingenuo, ele mesmo disse que é empirista:

https://exateus.com/2015/08/23/eu-nao-posso-ver-deus-entao-deus-nao-existe/

Pondé ainda minimalizou o chamado “Problema do mal” na  Teodiceia, a resposta sobre o Problema do Mal é bem mais sofisticada como ele próprio gosta de dizer, do que simplesmente dizer que Deus vai vencer no final e se conformar com isso!

https://exateus.com/2015/06/19/resposta-a-1a-objecao-uma-vez-que-o-mal-e-o-sofrimento-existem-nao-pode-haver-um-deus-amoroso/

 

 

A Psicanálise Finalmente Explicada

A psicanálise, que é mais fácil de entender do que se escreve, diz-nos o que realmente pensamos quando pensamos que pensamos uma coisa. Sem psicanálise, nunca devemos saber que quando pensamos uma coisa, a coisa que pensamos não é a coisa que pensamos pensar, mas apenas a única coisa que nos faz pensar que acho que é a coisa que pensamos que pensamos.
É tudo uma questão do Inconsciente. O inconsciente nos permite pensar que estamos pensando sobre a coisa que pensamos que queremos para pensar, enquanto todo o tempo a coisa que realmente queremos pensar está sendo pensada, inconscientemente, pelo inconsciente.

O inconsciente é uma sobrevivência da nossa ascendência bárbara e não tem boas maneiras.

Como o tipo de coisa que o inconsicente pensa não é o tipo de coisa que gostaríamos de pensar que pensamos, o inconsciente tem o cuidado de não deixar-nos pensar que estamos pensando sobre o que ele está pensando. Se estamos em perigo de pensar que estamos a pensar sobre o que estamos realmente pensando, a coisa que estamos pensando é sublimada em algo que não se importa pensar que estamos pensando.

Na verdade, o inconsciente é dividido em duas partes: a parte que pensa a coisa, e a parte que impede o nosso pensamento de saber que estamos pensando a coisa. Esta prevenção do nosso pensamento de estamos pensando a coisa que não se importamos de pensar que estamos pensando é chamado de repressão.

A repressão é devido ao Super-Ego, que é muito gentil.

Não há atrito entre o Super-Ego e a parte grossa do Inconsciente, ou o Id. O Id pensa uma coisa que o Super-Ego pensa que não devemos pensar, eo Super-Ego reprime a coisa que o Id pensa, assim nós nunca pensamos que pensaamos nisso. Mas a menos que o Id pensa que está pensando isso, o Id se torna insatisfeito e causa problemas.

Como, o que quer que seja o que o Id pensa, só podemos pensar que estamos a pensar o tipo de coisa que o Super-Ego pensa que devemos pensar, temos que fazer o Id achar que estamos pensando que estamos pensando a coisa que do Id pensa, por pensar que se está pensando algo que é algo como a coisa que o Id está pensando. Se nós podemos enganar o Id estamos bem. Se não, não há pensamento que nós podemos estar pensando.

Vem, então, a esta: as coisas que achamos que pensamos são as coisas que o Super-Ego acha que são as coisas para pensar, e o que o Id pensa que são as coisas que pensamos.

Eu acho que é perfeitamente claro.

Resultado de imagem para carinha de espanto imagens

Fonte: http://answers.org/issues/psychoan.html

O sexo como motivação para a adesão à crença evolucionista

O já falecido Julian Huxley, ex líder darwinista, admitiu que a questão sexual é uma motivação popular subjacente ao dogma evolucionista. Huxley afirmou em uma entrevista em um canal de televisão que: “ A razão pela qual aceitamos o darwinismo, mesmo sem provas, é que não queríamos que Deus interferisse em nossos hábitos sexuais”.

O ex-ateu jornalista Lee Strobel revelou que tinha a mesma motivação citada por Huxley. Ele disse: “Estava mais do que feliz em agarrar-me ao darwinismo como desculpa para descartar a idéia de Deus, de modo que eu pudesse por em prática descaradamente a minha agenda de vida, sem restrições morais”.

Depois de uma palestra sobre os problemas do darwinismo e as evidências do projeto inteligente,  o conferencista Ron Carlson teve o seguinte dialogo com um professor de biologia que havia assistido a conferência:

– Então, o que você achou do meu discurso? – perguntou Carlson.

– Bem, Ron – começou o professor -, o que você diz é verdade e faz muito sentido. Mas eu vou continuar ensinando o darwinismo de qualquer maneira – disse. Carlson estava embasbacado.

– Mas por que você faria isso? – perguntou ele.

– Bem, para ser honesto com você, Ron, é porque o darwinismo é moralmente confortável.

– Moralmente confortável? O que você quer dizer com isso? – insistiu Carlson.

– Quero dizer que, se o darwinismo é verdadeiro, se não existe Deus e se todos nós evoluímos de uma pequena alga verde, então posso dormir com quem eu quiser – observou o professor – Não existe responsabilidade moral no darwinismo.

Nem todos os darwinistas possuem tais motivações sexuais para as suas crenças. Alguns verdadeiramente acreditam que a evidência científica apóia a sua teoria. Notamos que eles possuem essa concepção errônea porque grande parte dos evolucionistas não estuda a pesquisa de outros campos do saber. Como resultado, acabam não entendendo o assunto em sua totalidade.

Referência

Não tenho fé suficiente para ser ateu. Norman Geisler e Frank Turek.

Colegiado Americano de Pediatria aponta os efeitos nocivos da Ideologia de Gênero na saúde física e mental de crianças e adolescentes

Por APCNEWS

Confira aqui a nota publicada pelo Colegiado Americano de Pediatria, que explicita os efeitos nocivos da implantação da Ideologia de Gênero nas políticas públicas e de ensino:

A ideologia de gênero prejudica as crianças

21 de março de 2016 – uma declaração temporária com referências. Um comunicadoc3e89c75706d75d254808051177b11b8 completo será publicado no Verão de 2016 (Nota do tradutor: julho, no Hemisfério Norte).

O Colegiado Americano de Pediatria insta educadores e legisladores a rejeitar to
das as políticas que condicionam as crianças a aceitar como normal uma vida de representação química e cirúrgica do sexo oposto. Fatos – não ideologia – determinar a realidade.

  1. A sexualidade humana é uma característica biológica binária objetiva: “XY” e “XX” são marcadores genéticos de saúde – não marcadores genéticos de uma doença. A norma para o projeto humano deve ser concebida a partir da dicotomia macho ou fêmea. A sexualidade humana é binária pelo projeto com a finalidade óbvia sendo a reprodução e o desenvolvimento de nossa espécie. Este princípio é auto-evidente. Os distúrbios extremamente raros de desenvolvimento sexual (DSDS), incluindo, mas não limitado a feminização testicular e hiperplasia adrenal congênita, são todos desvios medicamente identificáveis ​​da norma binária sexual, e são justamente reconhecidos como distúrbios do projeto humano. Indivíduos com DSDs não constituem um terceiro sexo.(1)
  1. Ninguém nasce com um gênero. Todos nascem com um sexo biológico. Gênero (uma consciência e senso de si mesmo como homem ou mulher) é um conceito sociológico e psicológico; não um conceito objetivo biológico. Ninguém nasce com a consciência de si mesmo como masculino ou feminino; esta consciência se desenvolve ao longo do tempo e, como todos os processos de desenvolvimento, pode ser prejudicada pelas percepções subjetivas da criança, relações e experiências adversas da infância em diante. As pessoas que se identificam como “sentindo-se como o sexo oposto” ou “em algum lugar entre” não compreendem um terceiro sexo. Eles permanecem biologicamente homens ou biologicamente mulheres. (2,3,4)
  1. A crença de uma pessoa de que ele ou ela é algo que eles não são é, na melhor das hipóteses, um sinal de pensamento confuso. Quando um menino em outros aspectos saudável acredita que ele é uma menina ou uma menina  saudável acredita que ela é um menino, um problema psicológico objetivo existe que está na mente e não no corpo, e deve ser tratado como tal. Estas crianças sofrem de disforia de gênero. Disforia de gênero (DG), anteriormente listada como Transtorno de Identidade de Gênero (GID), é um transtorno mental reconhecido na mais recente edição do Manual Diagnóstico e Estatístico da Associação Psiquiátrica Americana (DSM-V) .5 As teorias de aprendizagem psicodinâmicos e sociais de GD / GID nunca foram provadas falsas. (2,4,5)
  1. A puberdade não é uma doença e hormônios de bloqueio de puberdade podem ser perigosos. Reversíveis ou não, hormônios de bloqueio de puberdade induzem a um estado de doença – a ausência de puberdade – e inibem o crescimento e fertilidade em uma criança previamente saudável biologicamente.
  1. De acordo com o DSM-V, cerca de 98% de meninos com confusão de gênero e 88% de meninas com confusão de gênero eventualmente aceitam o seu sexo biológico após naturalmente passar pela puberdade.(5)
  1. Crianças que usam bloqueadores de puberdade para representar o sexo oposto exigirão hormônios “cross-sex” na adolescência tardia. Hormônios “cross-sex” (testosterona e estrogênio) estão associados com riscos perigosos para a saúde, incluindo mas não se limitando a pressão arterial, a formação de coágulos sanguíneos, acidente vascular cerebral e câncer.(7,8,9,10)
  1. As taxas de suicídio são vinte vezes maiores entre os adultos que usam hormônios do sexo oposto e se submetem à cirurgia de mudança de sexo, mesmo na Suécia, que é considerada um dos países mais “amigáveis” às questões LGBT.(11) Que pessoa compassiva e razoável condenaria as crianças a este destino sabendo que após a puberdade um montante de cerca de 88% das meninas e 98% dos meninos acabará por aceitar a realidade e alcançar um estado de saúde física e mental?
  1. Condicionar crianças a acreditar que uma vida inteira de imitação fraudulenta química e cirúrgica do sexo oposto é normal e saudável é abuso infantil. Endossando discordância de gênero como normal através da educação pública e políticas legais irá confundir as crianças e os pais, levando mais crianças a procurar ajuda em “clínicas de gênero”, onde serão dados medicamentos bloqueadores de puberdade. Estes, por sua vez, praticamente garantirão que eles vão “escolher” uma vida de hormônios do sexo oposto cancerígenos e tóxicos, e provavelmente considerarão a mutilação cirúrgica desnecessária de suas partes do corpo saudáveis ​​como adultos jovens.

Michelle A. Cretella, M.D.

Presidente do Colegiado Americano de Pediatria

Quentin Van Meter, M.D.

Vice-Presidente do Conselho Americano de Pediatria

Pediatra endocrinologista

Paul McHugh, M.D.

Professor da Universidade de Serviços Distintos de Psiquiatria na Universidade Johns Hopkins Medical School e ex-psiquiatra-chefe da Johns Hopkins Hospital

Referências:

  1. Consórcio sobre o tratamento de distúrbios do desenvolvimento sexual, Sociedade Intersexo da América do Norte, 25 de março de 2006. Acessado 3/20/16 a partir http “diretrizes clínicas para o tratamento de distúrbios do desenvolvimento sexual na infância.”: // Www .dsdguidelines.org / files / clinical.pdf.
  1. Zucker, Kenneth J. Bradley e Susan J. “identidade de gênero e Transtornos psicossexual.” FOCUS: The Journal of Lifelong Learning em Psiquiatria. Vol. III, No. 4, Fall 2005 (598-617).
  1. Whitehead, Neil W. “É a transexualidade biologicamente determinado?” Triple Helix (UK), Outono de 2000, p6-8. acessada 3/20/16 dehttp://www.mygenes.co.nz/transsexuality.htm; ver também Whitehead, Neil W. “Estudos de Gêmeos dos transexuais [Revela discordância]” acessada 3/20/16 de http://www.mygenes.co.nz/transs_stats.htm.
  1. Jeffreys, Sheila. Sexo fere: Uma análise feminista da política de Transgenderismo. Routledge, New York, 2014 (pp.1-35).
  1. Associação Psiquiátrica Americana: Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, Fifth Edition, Arlington, VA, American Psychiatric Association, 2013 (451-459). Consulte a página 455 RE: taxas de persistência de disforia de gênero.
  1. Hembree, WC, et al. Tratamento endócrino de pessoas transexuais: a Sociedade de Endocrinologia prática clínica orientação. J Clin Endocrinol Metab. 2009; 94: 3.132-3.154.
  1. Olson-Kennedy, J e Forcier, M. “Visão geral do gerenciamento de não-conformidade de gênero em crianças e adolescentes.” UpToDate 4 de novembro de 2015. Acessado 3.20.16 a partir http://www.uptodate.com.
  1. Moore, E., Wisniewski, & Dobs, A. “Tratamento endócrino das pessoas transexuais:. Uma revisão dos regimes de tratamento, resultados e efeitos adversos” The Journal of Endocrinology & Metabolism, 2003; 88 (9), pp3467-3473.
  1. FDA Comunicação Drug Safety emitidos para os produtos de testosterona acessada 3.20.16:http://www.fda.gov/Drugs/DrugSafety/PostmarketDrugSafetyInformationforPatientsandProviders/ucm161874.htm.
  1. Organização Mundial de Saúde Classificação de estrogênio como Classe I cancerígena:http://www.who.int/reproductivehealth/topics/ageing/cocs_hrt_statement.pdf.
  1. Dhejne, C, et.al. “Long-Term Follow-Up de Cirurgia Travestis pessoas submetidas a redesignação sexual:. Cohort Study na Suécia” PLoS ONE, 2011; 6 (2). Instituição: Departamento de Neurociência Clínica, Divisão de Psiquiatria, Instituto Karolinska, de Estocolmo, Suécia. Acessada 3.20.16 a partir http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0016885.

Nota original: http://www.acpeds.org/the-college-speaks/position-statements/gender-ideology-harms-children

MARISA LOBO

MARISA LOBO