SBT também promove a mudança de sexo em horário infantil!

Aproveitando a audiência do programa infantil Chaves, SBT veicula uma matéria de apologia à mudança de sexo em crianças num programa apresentado por Decio Piccinini, Mara Maravilha, Leão Lobo e Mamma Bruschetta que vai ao ar logo após a atração infantil! Nesse vídeo também mostro o testemunho de pessoas arrependidas com a mudança de sexo! Assistam:

Mais:

Anúncios

Fátima Bernardes faz apologia à Ideologia de Gênero para crianças em seu Programa Encontro!

O Programa de Fátima Bernardes Encontro da Rede Globo tem se caracterizado em endossar pautas esquerdistas do Marxismo Cultural! Já tentou desqualificar a polícia e sempre que pode faz apologia à Ideologia de Gênero! Desta feita Fátima Bernardes pode ser rotulada dentro do que se chama de “Idiota Útil”! Assistam e entendam o porquê!

Mais:

ENGENHARIA SOCIAL SATÂNICA: EIS O “NOVO HOMEM” EUROPEU CRIADO PELA ESQUERDA PARA A NOVA ORDEM MUNDIAL

237

Por Libertar.in

É o fim mesmo!

Esta é a imagem de um típico homem europeu moderno, depois de décadas de marxismo cultural embalado em construções linguísticos conhecidas como multiculturalismo, tolerância, igualdade de sexos (a que chamam de gêneros), diversidade sexual, secularismo, e outros. O resto da história será contada pelos muçulmanos, após concluírem a conquista de todo o continente, cujas portas lhes foram escancaradas pelos comunistas e socialistas e socialdemocratas em nome da tolerância e da diversidade e contra o preconceito, a xenofobia e o racismo. Mais:

https://exateus.com/2016/02/07/inacreditavel-feministas-suecas-pedem-nao-nos-protejam-de-estupradores-islamicos/

https://exateus.com/2016/09/17/ativista-quer-formar-um-pais-independente-so-para-gays/

https://exateus.com/2016/07/06/justica-obriga-site-de-namoro-cristao-a-cadastrar-gays-jarbas-aragao/

https://exateus.com/2016/02/22/pastor-que-acredita-na-cura-gay-pode-pagar-r-1-mi-de-indenizacao/

https://exateus.com/2016/05/30/parada-gay-chama-biblia-e-bancada-evangelica-de-retrocesso/

https://exateus.com/2016/06/30/ativistas-gays-promovem-concurso-para-eleger-sosia-de-jesus-mais-sarado-e-causam-discordia/

https://exateus.com/2016/05/05/ativistas-querem-personagens-gays-em-filmes-infantis/

Infelizmente o Brasil está neste mesmo caminho.

“Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça.
Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
Estando cheios de toda a iniqüidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.”
Romanos 1:18-32

ABOMINAÇÃO: COM NOVA LEI NA NORUEGA, MENINO DE 10 ANOS MUDA DE SEXO NO DOCUMENTO

Anna Thulin com seu padastro, Ola Vassbo, em, Haugesund, na Noruega (Foto: David Keyton/AP)

Comentários por Libertar.in

Enquanto os brutamontes muçulmanos estupram suas mulheres, os “machos” escandinavos viram meninas… é uma inversão abominável…

Mais sobre ideologia de gênero, transgêneros, travestis, lobby LGBT:

https://exateus.com/2016/07/04/ideologia-de-genero-arrependido-apos-mudanca-de-sexo-agora-procura-ajudar-os-outros/

https://exateus.com/2016/07/09/refutando-a-ideologia-de-genero-atraves-da-biologia-e-estatisticas/

https://exateus.com/2016/03/26/colegiado-americano-de-pediatria-aponta-os-efeitos-nocivos-da-ideologia-de-genero-na-saude-fisica-e-mental-de-criancas-e-adolescentes/

https://exateus.com/2016/02/14/a-midia-tem-feito-apologia-a-homossexualidade-em-nosso-pais-denuncia-o-pr-joide-miranda/

https://exateus.com/2016/06/13/morre-joide-miranda-famoso-por-ser-ex-travesti/

https://exateus.com/2016/07/15/homem-transgenero-e-preso-apos-tirar-fotos-de-mulher-em-vestiario-feminino-nos-eua/

https://exateus.com/2016/09/06/crianca-de-4-anos-mudara-de-sexo-na-australia-com-apoio-do-governo/

https://exateus.com/2016/08/23/professores-americanos-sao-proibidos-de-chamar-estudantes-de-meninos-e-meninas/

https://exateus.com/2016/08/10/onu-lgbt-oms-vai-declarar-que-ser-transgenero-nao-e-doenca-e-natural/

https://exateus.com/2016/05/12/transexual-tem-rosto-deformado-apos-injetar-cimento-e-implora-ajuda-para-remover-carocos/

Segue a reportagem:

Anna Thulin, de 10 anos, nasceu menino, mas diz que nunca se sentiu como tal. Após a Noruega permitir que crianças, além de adultos, possam mudar de sexo, Anna conseguiu legalmente o direito de ser tratada como uma menina.

Recentemente, a Noruega se tornou o quinto país do mundo a permitir que os adultos possam mudar legalmente de sexo. Argentina, Irlanda, Malta e Dinamarca têm leis semelhantes. Mas só Malta e Noruega estenderam as regras também para as crianças.

Anna Thulin é, aparentemente, uma menina de dez anos com longos cabelos loiros como tantas outras. No entanto, antes da lei, ao olharmos para o seu passaporte surgia uma dúvida em relação a seu gênero: aparecia “M” de masculino, em vez de “F” de feminino.

No entanto isso mudará com a nova lei. “Em algumas semanas, terei um novo passaporte, e agora terá um ‘F’”, disse Anna à agência AP.

A mãe Siri Oline Myge disse que percebeu que o filho, ainda conhecido como Adrian, era diferente aos três anos. Segundo Siri, Adrian era alvo de bullying por parte dos colegas. Aos cinco anos, Adrian passou a adotar o nome de Anna.

Mãe Siri Oline Myge disse que percebeu que o filho, ainda conhecido como Adrian, era diferente aos três anos (Foto: David Keyton/AP)

Desde 2008, a Noruega permite a mudança de nome. Antes, no entanto, para mudar oficialmente de sexo, era necessário passar por longos e complicados trâmites que chegavam a levar até 10 anos. Além disso, tinham que passar por avaliações psiquiátricas, tratamentos hormonais e uma intervenção cirúrgica que incluia uma esterilização irreversível.

Segundo a nova legislação norueguesa, desde de que tenham o consentimento dos pais, as crianças, a partir dos seis anos, podem solicitar a mudança de sexo nos documentos, mesmo sem avaliações psiquiátricas ou cirurgia de mudança de sexo.

E tudo pode ser feito pela internet. Se o pedido foi aprovado, a criança ou adulto pode altera se nome nos diferentes documentos, como passaportes, carteira de motorista, certidão de nascimento, contas bancárias e cartões de crédito, por exemplo.

Segundo a nova legislação norueguesa, desde de que tenham o consentimento dos pais, as crianças, a partir dos seis anos, podem solicitar a mudança de sexo nos documentos (Foto: David Keyton/AP)
Via G1

 

 

Pais marcam protesto contra uso de saia por alunos em colégio do RJ

Pais marcam protesto contra uso de saia por alunos em colégio do RJ

Por Leiliane Roberta Lopes / GospelPrime

Pais de alunos do colégio federal Pedro II, no Rio de Janeiro, farão neste sábado (1º) uma manifestação contra a decisão da reitoria que acaba com a distinção de uniformes entre alunas e alunos.

Para Luciana Duarte, 36 anos, mãe de um aluno de 14 anos e integrante do movimento Mães pela Escola Sem Partido, o problema não é a saia, mas sim a ideologia de gênero pregada com essa decisão.

“O problema não é a saia. É a ideologia de gênero que está sendo enfiada goela abaixo dos alunos e dos país sem que tenha havido discussão sobre isso”, disse ela ao jornal O Estado de São Paulo.

Os pais dos alunos se comunicam através de um aplicativo de celular e criticam a postura da escola que tende para o lado dos movimentos sociais que defendem o feminismo e o movimento LGBT.

Aline Freitas, 41 anos, mãe de um aluno de 8, pretende tirar o filho da escola por conta dos debates promovidos que não são condizentes com a idade da criança.

“Para mim está sendo um pesadelo. Meu filho participou de um debate sobre o machismo e sobre estupro, quando houve aquele caso do estupro coletivo. Uma criança de 8 anos não é machista. Não quero que fiquem inserindo essas coisas na cabeça dele”, disse ela.

A mesma mãe também critica a adoção do nome social por alunos transexuais sem a autorização dos pais. “É uma afronta um adolescente poder mudar o nome na secretaria. É tirar a autoridade do pai e da mãe”, disse ela.

Colégio diz que a medida tem como objetivo a inclusão

O chefe de Supervisão e Orientação Pedagógica do colégio, Carlos Alexandre Duarte, defende o posicionamento da reitoria dizendo que a instituição não está negando a diferença entre homens e mulheres.

“O fim da distinção de gênero na especificação do uniforme não significa que o colégio esteja incentivando estudantes do sexo masculino a virem de saia”, afirma.

De acordo com Duarte, a decisão “é fruto de uma discussão ampla que ocorreu na comunidade escolar ao longo de mais de dois anos e que teve a participação dos estudantes”.

E se refere a um “saiato” promovido por alguns alunos em defesa a um menino que foi impedido de entrar na escola por vestir uma saia em 2014.

“O Pedro II não está negando as diferenças entre homens e mulheres. Na verdade, a medida visa à inclusão de uma parcela de nossos estudantes que são transgêneros”.

Mais sobre a Ideologia de Gênero aqui:

https://exateus.com/2016/07/09/refutando-a-ideologia-de-genero-atraves-da-biologia-e-estatisticas/

https://exateus.com/2016/03/26/colegiado-americano-de-pediatria-aponta-os-efeitos-nocivos-da-ideologia-de-genero-na-saude-fisica-e-mental-de-criancas-e-adolescentes/

https://exateus.com/2016/06/04/alunos-recebem-cartilha-evangelica-contra-ideologia-de-genero/

https://exateus.com/2016/05/25/inacreditavel-criancas-estao-sendo-recrutadas-para-se-identificarem-como-transgeneros-nos-eua/

https://exateus.com/2016/03/01/malafaia-e-procurador-denunciam-erotizacao-de-criancas-nas-escolas/

 

Ideologia de Gênero -COLÉGIO PEDRO II EXTINGUE DISTINÇÃO DE UNIFORME

Por Libertar.in

”Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus.” (Deuteronômio 22:5)

______

O Colégio Pedro II extinguiu a distinção do uniforme escolar por gênero, conforme antecipou a coluna de Ancelmo Gois na edição desta segunda-feira do GLOBO. Antes, a escola estabelecia as peças do vestuário destinadas aos meninos (uniforme masculino) e aquelas para uso das meninas (uniforme feminino). Agora, a escola traz apenas a nomenclatura “uniforme”, ficando a cargo dos alunos a opção por qualquer um deles. A resolução que altera a norma passou a valer no dia 14 de setembro.

– A novidade é que não se determina o que é uniforme masculino e o que é uniforme feminino, apenas são descritas as opções de uniforme do Colégio Pedro II. Propositalmente, deixa-se à critério da identidade de gênero de cada um a escolha do uniforme que lhe couber- afirmou o reitor da instituição, Oscar Halac.

De acordo com o reitor, medida é importante para resguardar os alunos sofrem com a imposição de gênero colocada pela sociedade.

– Procuramos de alguma maneira contribuir para que não haja sofrimento desnecessário entre aqueles que se colocam com uma identidade de gênero diferente daquela que a sociedade determina. Creio que a escola não deve estar desvinculada de seu tempo e momento histórico. A tradição não importa em anacronia, mas pode e deve significar nossa capacidade de evoluir e de inovar- defendeu Halac.

A instituição afirma que a decisão é resultado de um conjunto de mobilizações e discussões promovidas por alunos e professores em vários campi. Segundo o Pedro II, a resolução também estabelece a permissão do uso do uniforme de Educação Física em qualquer aula durante o verão.

PROTESTO PARA APOIAR COLEGA

Em agosto de 2014, um grupo de estudantes do campus São Cristóvão do Colégio Pedro II promoveu um protesto para apoiar um colega transexual. Na época, a estudante que usava o nome de batismo e uniforme masculino decidiu trocar as calças por uma saia durante o intervalo de aula e foi repreendida pela direção da escola. Como resposta, os colegas decidiram vestir saias em apoio à amiga trans.

Na ocasião, o colégio chegou a dizer que o Código de Ética Discente não permitia que alunos do sexo masculino utilizassem o uniforme feminino.

No mesmo Campus, em setembro do ano passado, o “x” foi colocado no lugar das letras “a” e “o” em avisos institucionais e em provas. A medida foi adotada para respeitar a liberdade de gênero, mas a escolha acabou gerando polêmica. Alguns chegaram a argumentar que o uso da letra no lugar dos artigos masculino e feminino desrespeitava a língua portuguesa.

– Usar o “x” para suprimir o gênero de uma palavra foi a maneira que grupos que tratam do tema encontraram para chamar ao foco a questão do gênero- disse Halac quando a polêmica aconteceu. – Tratar o assunto da diversidade, seja ela sexual, racial ou cultural, é fundamental em um colégio, principalmente porque a rejeição e o preconceito trazem muita dor às crianças e adolescente

Ideologia de gênero: Arrependido após mudança de sexo, agora procura ajudar os outros!

mudança-de-sexo-walter-636x381ss

A cirurgia de mudança de sexo é clinicamente eficaz? O que faz com que alguns lamente por ter mudado de sexo, após esta cirurgia? Walt Heyer é o autor de um site na internet que aborta estas questões desde uma perspectiva cristã.

A cirurgia de redesignação sexual (CRS), também conhecida como a cirurgia de mudança de sexo, que faz a reconstrução genital, ou, coloquialmente, a mudança de sexo, é o procedimento cirúrgico pelo qual se altera aparência física de uma pessoa transgênero e a função de suas características sexuais existentes para assemelhar-se a de seu gênero identificado.

Segundo algumas estimativas, estas cirurgias estão sendo aplicadas em cerca de 25.000 pessoas em todo o mundo a cada ano. Segundo um artigo publicado pelo “The Guardian”, a “revisão de mais de 100 estudos médicos internacionais de casos de transexuais operados, realizados pela Universidade of Birmingham’s Aggressive Research Intelligence Facility (ARIF) não encontrou nenhuma evidencia cientifica solida de que a cirurgia de redesignação de gênero seja clinicamente eficaz“.

O estudo mostrou que “até 20% das pessoas se arrepende de ter feito a mudança de sexo e que muitos continuam com dificuldades, inclusive passaram a ter tendências suicidas, lodo após esta operação”.

Testemunho de arrependimento

Heyer é o autor da página http://www.sexchangeregret.com, ele a criou “porque tenho experimentado pessoalmente um arrependimento da mudança de sexo, e eu decidi descobrir se eu era apenas um caso isolado com um diagnóstico estranho”.

Meu objetivo era buscar estudos que de alguma maneira pudessem estar relacionados com minha experiência pessoal“, explica.

Depois de muita investigação, encontrou que “arrepender se da mudança de sexo é mais comum do que se pensava, e o meu não foi um caso isolado. Eu também achei que a pesquisa medica em relação com os resultados é muito escassa, tendo em conta que a mudança da vida após a cirurgia, e como são permanentes os resultados.”

No site tem uma seção onde Heyer, compartilha as opiniões e testemunhos de especialista, junto com os estudos realizados por hospitais, universidades etc, sob reo impacto da CRS em muitas vidas e sua eficácia.

Um deles é um estudo de longo prazo de 324 pessoas com o sexo atribuído em 2003, na Suécia, que afirma que “os transexuais após mudança de sexo têm muito maior risco de mortalidade, comportamento suicida, e aumento da morbidade psiquiátrica do que a população em geral “.

“Nossas descobertas sugerem que a mudança de sexo, apesar de aliviar a disforia de gênero pode não ser o suficiente como tratamento do transexualismo“, disse a pesquisa.

Enquanto isso, Chris Hyde, diretor da ARIF disse: “Há uma grande incerteza sobre se a mudança de sexo de uma pessoa é boa ou ruim. Sem dúvida, o grande cuidado deve ser tomado para assegurar que os pacientes apropriados passam por uma mudança de sexo, no entanto, ainda há um grande número de pessoas que realizam a cirurgia, mas que continuam ainda traumatizadas, muitas vezes ao ponto de cometer suicídio “.

“A graça de Deus me libertou”

Heyer tem recolhido testemunhos de homens e mulheres que encontraram “vitória em Deus”, e estão dispostos a compartilhar as suas histórias.

“Eu tive uma cirurgia de mudança de sexo em 1997 irreversível absolutamente convencido de que era uma mulher em corpo de homem. Eu previa viver felizes para sempre, no entanto, tive dificuldades persistentes e cai em uma depressão profunda “, diz um homem chamado Robert John.

Esta situação o levou a iniciar “a leitura da Bíblia, insatisfeito com proclamações superficiais da diversidade, a inclusão e a tolerância. Cheguei ao famoso salmo de arrependimento de Davi, o Salmo 51, e descobri, que igualmente a Davi, eu poderia ser perdoado de todos os meus pecados”.

Eu também aprendi que Deus castiga a quem ama e eu estava sendo guiado para buscar o arrependimento e fé na obra de Jesus Cristo. Eu sabia que identificar-me como uma mulher não era s verdade, e voltei ao meu nome e gênero de nascimento sem a cirurgia adicional “, explica.

“Minha vitória – continua, cheguei a aceitar ao Senhor em meu coração, deixando de estar focado em mim mesmo para concentrar-se em Deus, e estou agradecido por meu sexo de nascimento e muitas bênçãos, apesar das dificuldades e desafios“.

“Deus me tem levado a ser testemunha de sua verdade e de seu amor e de que pode dar a fé: a graça, a misericórdia e a verdade de Deus liberta!“, conclui.  cbn

Portal Padom