Imagem do Dia!

Para entender mais sobre Conspirações:

https://exateus.com/2016/02/14/a-alta-cabala-que-controla-o-mundo/

O segredo da Maçonaria e os Illuminati

https://exateus.com/2015/04/02/a-guerra-entre-a-maconaria-inglesa-e-a-maconaria-francesa/

https://exateus.com/2016/03/14/putin-faz-revelacoes-sobre-as-vacinas/

https://exateus.com/2015/10/10/a-origem-da-al-qaeda-e-do-estado-islamico-pela-cia/

https://exateus.com/2016/09/30/chemtrails-so-conspiracao/

 

Anúncios

Terroristas do ISIS aproveitando às benesses do Tio Sam!

 

Via Topete GLZ

Síria – (em algum lugar ao lado do rio Eufrates) como podem ver estes terroristas do Isis não passam nenhuma fome nem necessidade como o resto do povo sob controle terrorista, até cocas têm… 😉

Supostamente o Isis tem um bloqueio em todas as suas fronteiras, pela parte Síria do governo nada entra e nada sai nas zonas controladas pelo Isis, pelo Iraque muito menos, só resta a fronteira com a Turquia, a qual está ocupada por tropas turcas e “Moderadas” DA FSA…. (como cuida o tio Sam de suas tropas)

Via Topete GLZ

mais:

Wikileaks delineia como Hillary Clinton obedeceu às ordens de seus mestres sauditas e transformou a Líbia num buraco infernal do ISIS

DCWhispers

Chama-se email tiquetaque, recentemente divulgado pelo Wikileaks. O email mostra o gabinete de Hillary Clinton delineando como ela deveria receber crédito total pelo que aconteceu na Líbia antes e depois da queda do regime de Kadafi — uma queda que resultou no sumiço de 1,5 bilhão de dólares enviados à Líbia por Hillary, a morte subsequente de quatro americanos, inclusive o primeiro embaixador americano a morrer em serviço em mais de trinta anos, e milhares de mortes enquanto a Líbia caia na anarquia.

E foi tudo feito depois que a Casa Saudita desejou que assim fosse feito — a mesma Casa Saudita que “doou” milhões para a Fundação Clinton e para a Campanha de Hillary Clinton.

Esses dos acima levaram à seguinte tragédia na Líbia:

E eis o email tiquetaque mostrando que Hillary queria muitíssimo crédito pela Líbia.

Desde que a Líbia caiu no caos e se tornou uma fortaleza do ISIS, a sra. Hillary e sua campanha não desejam mais discutir esse assunto…


Agora, eis um pouco da história sobre a qual a grande mídia não está dizendo quase nada. A razão para seu apagamento é simples — liga diretamente Barack Obama e Hillary Clinton e o que aconteceu com a queda da Líbia em 2011.

Durante anos, Kadafi e a Casa Saudita estavam envolvidos numa disputa antiga sobre quem era o representante verdadeiro e legítimo do poder islâmico no Oriente Médio — embora a disputa tivesse mais a ver com a influência crescente da Líbia na produção de petróleo. O petróleo líbio está entre os melhores do mundo, liderando um preço alto de dólar, um fato que não passou despercebido pela família real saudita que não apreciava a competição nessa questão.

Kadafi, diferente de outros líderes muçulmanos, estava disposto a desafiar abertamente a Casa Saudita, que estava muito unida com o governo dos EUA, um desafio que nesse vídeo foi recebido com a seguinte resposta do rei saudita:

“A mentira está diante de você, e o túmulo está na sua frente.”

 

Uns dois anos depois dessa altercação, Kadafi foi assassinado por meio de um esforço coordenado e financiado pelo governo de Obama e pelo Departamento de Estado de Hillary Clinton. O túmulo foi realmente colocado na frente dele — por Hillary.

A Casa Saudita tem desde então doado entre 10 e 25 milhões de dólares para a Fundação Clinton e continua a doar para a campanha de Hillary. Um artigo do Zero Hedge de semanas atrás indicou que os sauditas estão neste momento financiando aproximadamente 20% da campanha inteiro de Hillary para presidente.

A Casa Saudita queria eliminar Kadafi.

Hillary Clinton, como secretária de Estado, fez isso acontecer, criando o inferno do ISIS que agora é a Líbia.

Dezenas de milhões de dólares jorram na Fundação Clinton, e dezenas de milhões mais estão agora jorrando na campanha de Hillary — vindos da Casa Saudita.

Traduzido por Julio Severo do original em inglês do DCWhispers: WIKILEAKS Outlines How Hillary Clinton Did Bidding Of Her Saudi Masters & Turned Libya Into ISIS Hellhole

Fonte: http://www.juliosevero.com

Estados Unidos aceitaram apenas 28 cristãos refugiados, mas aceitaram 5.435 refugiados muçulmanos, apesar do genocídio incomparável do Islamismo contra os cristãos! Explicado?

assyrian-christians

O governo dos Estados Unidos está aceitando um  número incrivelmente baixo  de refugiados cristãos, apesar do genocídio em curso nas mãos do grupo terrorista Estado Islâmico (ISIS) no Iraque e na Síria, segundo informações do Centro Americano de Direito e Justiça.

O grupo citou números  do Centro de Processamento de Refugiados, observando que enquanto os EUA aceitaram 11.086 muçulmanos do Iraque desde o início de 2015, apenas 433 cristãos foram adicionados a esse número. E na Síria, houve 5.435 muçulmanos bem-vindos e apenas 28 cristãos.

“Em uma tentativa de justificar essa discrepância surpreendente, a administração Obama e a liderança democrata do Congresso continuam a manter que os EUA não devem considerar a religião de um refugiado ao decidir se concede o estatuto de refugiado”, o ACLJ, disse.

O Centro Americano de Direito e Justiça argumentou, no entanto, que a religião deve ser definitivamente levada em consideração quando da concessão do estatuto de refugiado, uma vez que os cristãos e outras minorias religiosas são alvos de terroristas na região.

O Centro Americano de Direito e Justiça(CADJ), disse que o secretário de Estado, John Kerry admitiu em Março que o ISIS mata os cristãos por causa de sua religião.

Representantes do Centro Americano de Direito e Justiça disseram:”Então, nós sabemos que o ISIS tem como alvo os cristãos no Iraque e na Síria, porque eles são cristãos. Os cristãos estão sendo massacrados, torturados, estuprados e deslocados, porque eles são cristãos. Sabemos também que, segundo o direito internacional dos refugiados, a religião é um critério de concessão para o estatus de refugiado “, o Centro Americano de Direito e Justiça acrescentou, alertando que, a menos que uma ação séria seja tomada para proteger as minorias, elas serão eliminadas nas mãos do ISIS.

Os relatórios do ano passado, como os da Worldwide Refugee Processing Systems, também sugeriram que os EUA estão fazendo muito poucos para os cristãos como parte de seu programa de refugiados.

O relatório de novembro de 2015 afirmou que os refugiados cristãos representam apenas 1,6 por cento das chegadas totais em 2015, enquanto os muçulmanos são cerca de 97,8 por cento do total.

Para efeito de comparação, perto de 10 por cento da população síria é cristã, e mais de 700.000 cristãos sírios foram deslocados e expulsos de suas casas por causa do ISIS.

O Centro Americano de Direito e Justiça tem falado contra o genocídio das minorias em um número de ocasiões , mas em maio, disse que o reconhecimento do genocídio, tanto por parte de os EUA e a ONU, será um passo importante para enfrentar a crise.

O Centro Americano de Direito e Justiça está chamando a comunidade internacional a tomar “uma ação rápida e decisiva”, dizendo que sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas de Junho terá de decidir sobre as medidas para pôr fim ao genocídio em curso.

“À medida que o tempo para a reunião do HRC está se aproximando rapidamente, é importante que os Estados Unidos e o secretário Kerry ajam rapidamente e decisivamente para o avanço na ONU a causa daqueles cristãos alvo do ISIS. Estamos otimistas de que eles vão fazer isso, “o grupo escreveu.

FONTE: CP-US

ESTADO ISLÂMICO ASSUME AUTORIA DO ATAQUE EM ORLANDO – A MANIPULAÇÃO DA MÍDIA E A HIPOCRISIA ESQUERDISTA

Por Libertar.in

Como também escreveu Júlio Severo: Que tal a LGBT promover um “beijaço gay” em frente às Mesquitas do Mundo? Já que por muito, muito menos como uma pregação, um sermão, uma declaração de um Pastor, Padre, Político cristão, eles promovem esse tipo de Protesto! Ou será que que vão fazer como os jornalistas do Charlie Hebdo que quando o atentado ao jornal completou um ano eles pipocaram, camuflaram e utilizaram de um artifício de colocar um Velho Barbudo como um Deus Genérico em suas charges e não se refiram diretamente a Alá?

_______

O grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS, na sigla em inglês) assumiu a autoria do massacre de Orlando, com 50 mortos e 53 feridos, por meio de dois comunicados, escritos em árabe e em inglês, divulgados por meio das redes sociais da agência de informações Amaq, que funciona na sua órbita. Tradicionalmente, e por motivos religiosos, os radicais islâmicos intensificam seus ataques no mês do Ramadã, que dura até 6 de julho. Segundo o comunicado em inglês: “Fontes da Agência Amaq: o ataque contra um clube de homossexuais em Orlando, Flórida, que deixou mais de 100 mortos e feridos, foi executado por um soldado do Estado Islâmico”. O comunicado em árabe seguiu a mesma linha.

O Estado Islâmico geralmente reivindica a autoria de atentados executados no ocidente com certa rapidez, inclusive os que são realizados por lobos solitários, pessoas que operam por iniciativa própria, sem coordenação com nenhuma célula, mas inspiradas pela ideologia jihadista desse grupo que controla partes da Síria e do Iraque.

O suposto autor do massacre, Omar Mateen, americano de 29 anos, ligou para o número de emergência 911, antes de começar o ataque ao clube, e proclamou sua afiliação ao ISIS, segundo fontes policiais citadas pela imprensa local americana, como a emissora de televisão NBC. A chamada foi gravada e está sendo analisada pelos agentes que tocam a investigação.

No entanto, quando o ISIS emitiu seu boletim diário, poucas horas depois do massacre, mencionava todas as suas atividades neste 12 de junho, mas não falou nada sobre o massacre de Orlando. Ainda assim, desde 2014, os líderes desse grupo terrorista deram permissão a qualquer pessoa para a execução de atentados terroristas em seu nome, sem necessidade de pedir permissão. Por isso, ratificou o apoio posteriormente, por meio da agência Amaq.

O caso de Mateen é similar ao do autor do massacre de San Bernardino, Syed Farook, que ano passado matou 14 pessoas. No mesmo dia dos assassinatos, ele publicou uma mensagem no Facebook em que proclamava sua lealdade ao Estado Islâmico. (El País)

A manipulação da mídia esquerdista

A mídia esquerdista está tratando o ataque do terrorista islâmico à Boate Gay de Orlando como se um eleitor de Trump, diante da facilidade de adquirir armas nos EUA, tivesse resolvido dar vazão ao seu “ódio homofóbico” numa monótona madrugada de domingo.

1) Não importa se o Estado Islâmico reivindicou o atentado do Lobo solitário, se ele ligou para o 911 para se identificar como um soldado do ISIS.
2) Não importa que ele tenha saudado Alá antes de atirar e se era filho de afegãos que amam a Sharia.
3) Não importa se ele era eleitor do partido Democrata (que supostamente apoia a diversidade de Gênero) e se ele escolheu uma área dos EUA em que é por lei Gun Free Zone (território em que armas são proibidas, portanto, ele sabia que ninguém ali teria uma para se defender).
Nada disso importa para a mídia, que não vê esses jovens inocentes covardemente mortos por uma ideologia anticristã como pessoas, mas sim como uma excelente oportunidade de acelerar as mentiras da agenda da ideologia sexista da extrema esquerda e jogar no colo da direita conservadora as mazelas da política desastrada da implantação da Cultura Marxista e do fascismo politicamente correto… Precisamos falar sobre o Islã.
Hipocrisia esquerdista

Se, em vez de um muçulmano, fosse um cristão o assassino dos 50 gays nos Estados Unidos, como estaria nesse momento a indignação nas redes sociais?

Onde está a campanha LGBT contra a cultura homofóbica islâmica?

Por que ninguém tem coragem de expor o preconceito islâmico contra os gays da mesma forma que combatem as discriminações vindas do cristianismo?

Por que quando um muçulmano comete um crime de sangue e ceifa dezenas de vidas inocentes, os defensores do “politicamente correto” e a mídia ocidental toleram isso e veem apenas como um ato de radicalismo isolado, mas quando é um cristão ( padre, pastor, político, cidadão) que comete o “crime” de emitir opiniões e crenças de acordo com sua fé, logo é insultado nas redes sociais, chamado de retrógrado, ignorante e preconceituoso?

Por que o Cristianismo, sem derramar uma gota de sangue, é sempre zombado e desmerecido por crer no que sua consciência e fé lhe dizem que deve crer?

E por que praticantes do islamismo, que em atos extremistas como o de hoje, provocam mortes e assassinatos, nunca, eu disse (NUNCA) são sequer mencionados nos debates e indignações nas redes sociais?

Erdogan Alertou sobre os Ataques em Bruxelas Quatro Dias Antes

Por Blog a Nova Ordem Mundial

Em uma instância de timing bizarro ou, talvez, conhecimento prévio, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, alertou a Europa apenas quatro dias atrás que poderia enxergar atentados terroristas e ataques em suas cidades em um futuro próximo se não cessassem o apoio e cooperação com “militantes curdos”.

Curiosamente, Erdogan mencionou Bruxelas como um potencial alvo explicitamente.

Apenas quatro dias antes dos ataques de Bruxelas, Erdogan falou em uma cerimônia de abertura para o 101º aniversário da Batalha de Gallipoli em Canakkale, Turquia, em março de 18, onde ele afirmou que “não há nenhuma razão para que a bomba que explodiu em Ancara não pudesse explodir em Bruxelas, ou em qualquer outra cidade europeia“.

“As cobras com quem você está dormindo podem morder-lhe a qualquer momento”, acrescentou.

Embora o ISIS, uma organização terrorista criada pelo ocidente e dirigida pelaOTAN, reivindicou o crédito pelos atentados, deve salientar-se que Erdogan se referia a “militantes curdos,” a quem a Turquia considera terroristas.

A Turquia, Estados Unidos, e a Bélgica consideram o PKK uma organização terrorista, mas o Ocidente trabalhado em estreita colaboração com os curdos sírios (PYD, YPG) no terreno na Síria para sua própria agenda geopolítica.

No entanto, a declaração de Erdogan é interessante, considerando o fato de que os ataques de Bruxelas vieram logo após sua advertência que previa não só o ataque, mas a localização.

Afinal, a Turquia tem sido um grande apoiante de terroristas e até mesmo do próprio ISIS na Síria desde o início da crise síria.

Com tal estreita cooperação entre os dois, é preciso saber se Erdogan ou o MIT tinham ou não conhecimento prévio dos ataques de Bruxelas.

Na verdade, a Turquia não mostrou hesitação no passado em trabalhar com o ISIS ou outras redes relacionadas com o terrorismo.

Fontes:
Activist Post: Turkey’s Erdogan Warns Of Attacks In Brussels Four Days Before Event Took Place
– ABC News: Turkish Leader: Kurdish Militants Could Also Hit Europe
– Activist Post: Kurdish “Federalization” Reminiscent Of Kerry’s Plan B, Brzezinski, NATO Plan A
– Activist Post: Is Turkey The Real ISIS?
– Medium: NATO is harbouring the Islamic State

As Ligações Satanistas dos Atentados de Bruxelas

Por Blog a Nova Ordem Mundial


Como tantas vezes já anunciamos, às vezes parece que a realidade supera a ficção.

Embora nos empenhamos em não refletir teorias da conspiração que para a maioria das pessoas pode parecer muito estranho, a verdade é que às vezes as provas são tão chamativas que não há remédio a não ser leva-las em consideração, mesmo que seja por curiosidade.

Um recente artigo do site Veterans Today, escrito pelo árabe Dr. Kevin Barret, expõe uma série de “coincidências” impressionantes sobre os recentes atentados em Bruxelas.

Segundo Barret, os atentados de Bruxelas, além de seu significado político, possui um significado adicional; foram desenvolvidos como um sacrifício satânico.

Para começar, Barret nos lembra que o grupo terrorista Estado Islâmico, é amplamente conhecido a nível internacional como ISIS, e Barret nos lembra que, o ISIS é uma deusa pagã.

Para começar, Barret inicia suas reflexões baseando-se na data escolhida pelo ataque.

Lembre-se que nos países anglo-saxões, ao indicar uma data específica do calendário, primeiro se indica o mês e depois o dia.

Por exemplo, os atentados de 11 de setembro foram chamados de atentados do 9/11.

Da mesma forma, os atentados de Bruxelas ocorreram em 22 de março, o que equivale a 3/22.

E como indica Barret, 322 é o número que simboliza o emblema do principal grupo elitista maçônico dos Estados Unidos, Skull and Bones, “uma sociedade secreta iniciática com sede a Universidade Yale” a qual com um número desproporcional de membros, alcançou posições nos Serviços de Inteligência dos EUA, tal como indica o próprio site Wikipedia.

Símbolo da Skull and Bones

Além deles, fizeram parte da Skull and Bones, membros das elites americanas, como os grandes empresários, juízes da Corte Suprema e personagens de grande influência política como os ex-presidentes George W. Bush e seu pai George H. W. Bush, assim como o atual Secretário do Estado John Kerry, entre muitos outros.

Como se isso não fosse suficiente, além do dia 22 de março culminar nos 3 dias de festa satânica Pelusia, que consiste, precisamente, na invocação da deusa ISIS, denominada “Grande maga”, “Grande deusa mãe”, “Rainha dos deuses”, “Força fecundadora da natureza”, “Deusa da maternidade e do nascimento”.

Como a Bíblia Satânica afirma, escrita pelo conhecido satanista Anton LaVey, “as principais festas satânicas são o Walpurgisnacht e o Halloween (ou véspera de Todos os Santos). Outras festas de grande importância, são os solstícios e os dois equinócios.

Anton LaVey

Este é o caso das festividades Pelusia: no império Romano, as festividades Pelusia eram uma festa religiosa que se inciava em 20 de março em honra à Isis e seu filho Harpócrates e coincidia, evidentemente, com o equinócio de primavera.

Imagem das cerimônias da Pelusia

Como vemos, a data do atentado, coincide plenamente com uma festividade pagã usada pelo satanistas para invocar a deusa Isis que, casualmente, tem um nome que coincide com o do grupo terrorista que perpetrou o atentado.

A este respeito, podemos destacar um fato curioso que talvez passou despercebido para muitas pessoas: inicialmente, o grupo terrorista Estado Islâmico foi mencionado nos meios de comunicação como ISIS durante os primeiros meses de sua eclosão na Síria e Iraque.

No entanto, posteriormente, os meios de comunicação abandonaram esse nome e passaram a chama-lo massivamente de “Estado Islâmico” e, posteriormente, e como temos visto nos últimos meses, o chamaram de DAESH. Assim, durante meses, nos meios de comunicação, não houve rastro de menção ao grupo terrorista como ISIS, até o ocorrido no atentado de Bruxelas de 22 de março.

Um exemplo, dentre muitos outros no jornal O Clarín da Argentina

Alguém já reparou, que de repente, grande parte dos meios de comunicação, sobre tudo nas rádios e tvs, começou a afirmar que os atentados foram perpetrados pelo ISIS e isso aconteceu precisamente no dia em que se realiza a festividade em honra à deusa?

Como indica o Dr. Barret, além de adorar a Isis, os satanistas também invocam outra divindade feminina: Ishtar, a “deusa da fertilidade”, do amor, guerra e sexo”.

Curiosamente, Ishtar “era adorada sobre tudo no reino superior mesopotâmico da Asiria (localizada entre o atual norte do Iraque, nordeste da Síria e sudeste da Turquia)“… e esse é exatamente o território que atualmente ocupa o grupo terrorista ISIS.

Como bem indica o Dr. Barret, muçulmano desde 1993 e especialista em islamismo, é possível que um grupo de terroristas radicais realizaram estes atentados em honra à divindade pagã Isis, por defender a teoria que por trás dos atentados, há pessoas ligadas às sociedades secretas com crenças satanistas, que proporcionam ritual de sacrifício humano.

Na verdade, segundo denuncia Barret: “não é por acaso que o governo dos Estados Unidos, grupo terrorista líder no mundo, esteja infestado de satanistas maçônicos do mais alto nível“.

Além disso, ele afirma que, as atuais manobras com atentados de falsa bandeira, são uma nova versão da Operação Gladio, que orquestrou dezenas de atentados terroristas em toda Europa durante a Guerra Fria para culpar a extrema esquerda e impedir que os esquerdistas progressistas proliferassem na Europa, colocando em perigo a OTAN e os interesses da Banca Internacional “sionista”.

Barret afirma que os recentes atentados em Paris e Bruxelas fazem parte de uma nova manobra que poderia chamar-se Gladio B e que tem como objetivo culpar os muçulmanos da mesma forma como na época, a Operação Gladio realizou os atentados terroristas para perseguir a esquerda europeia.

E por último, o artigo de Barret fornece uma imagem que torna especialmente chocante e que ligaria o atentado da casa de shows Bataclan com o atentado no aeroporto de Bruxelas, considerando que ambos fazem parte de um ritual satânico de sacrifício.

Segundo a imagem, o logo do Aeroporto Internacional de Bruxelas, coincide plenamente com a estranha figura que molda o sangue dos falecidos na casa de shows Bataclan… ambos parecem imitar a mesma forma, visto que ambos os símbolos fazem parte de um ritual de sacrifício satânico realizado por franco-maçons satanistas.

Buscamos a foto da casa de shows Bataclan para ver se realmente o sangue das vítimas no chão moldavam esta estranha figura… e vemos que esta imagem foi efetivamente publicada em muitos jornais.

 

Captura de tela do jornal inglês Daily Mail

 

Realmente, vendo a imagem da casa de shows Bataclan, pergunto como chegou a se formar esta figura no chão com o sangue; parece realmente como se alguém tivesse interesse em arrastar um corpo ensanguentado para consegui-lo… e depois, combina-lo com o logo do Aeroporto de Bruxelas.

 

Como bem sabem, os habituais leitores deste blog, praticamente, nunca tentamos tratar deste tipo de temática, as quais são comumente consideradas como “loucas teorias da conspiração”.

Mas, como tantas outras vezes temos dito, embora algum seja alguém seja muito cético, deve-se ter a mente aberta, inclusive sobre os assuntos que se parecem mais estranhos… e aqui, o cúmulo de “casualidades” realmente chama a atenção e parece ser tirado de uma novela ou de um filme.

Que cada um acredite no que quiser…