Promoção! – Meu Livro Grátis na Amazon! A Última Conspiração!

Aproveitem e baixem grátis essa semana no site da Amazon o meu livro mais vendido: A Última Conspiração: A Saga do Anticristo: Só essa semana! Sinopse: Essa é uma obra de ficção baseada no que muitos dizem ser teorias de conspirações, será? Sociedades secretas, conspirações na ONU, no Vaticano, vacinas e Extra-Terrestres, são temas desse enredo que envolve uma menina criada em lar evangélico que se desvia e acaba gerando o anticristo! A mensagem do livro serve de reflexão para pais que não levam a sério a Palavra de Deus e acabam perdendo seus filhos para os modismos e secularismos principalmente na Faculdade. Com enfoque teológico a história toda desemboca em Israel, mas lembrando que como ficção, fatos que ainda estão por vim são apenas especulações o que também não tira o caráter evangelístico da obra que na parte final intercala-se como o próprio do Livro de apocalipse de João!

Anúncios

“PEGUE A SUA BÍBLIA E LEIA” – RESPOSTA DE MINISTRO ISRAELENSE AO PÉRFIDO DISCURSO DE JOHN KERRY

Naftali Bennet, ministro da Educação em Israel, respondeu ao discurso de ontem do secretário de estado norte-americano John Kerry, ao serviço do anti-semita Hussein Obama, em que este insistiu constantemente na viabilidade de uma “solução 2 estados.”

Na sua resposta, Bennet afirmou: “No seu discurso, Kerry mencionou-me de forma anônima por três vezes, querendo demonstrar que nos opomos a um estado palestino.”

“Assim, vou ser claro” – prosseguiu Bennet.

“Sim, se depender de mim, não iremos estabelecer nenhum estado terrorista no coração do nosso país. À custa da utópica ideia de um estado palestino, os cidadãos de Israel já pagaram com milhares de vítimas, dezenas de milhares de foguetes, e inúmeras condenações. Chegou a altura de uma nova política, e por aí que nós iremos avançar.” Mais:

https://exateus.com/2016/11/19/candelabro-e-azeite-para-o-terceiro-templo-ja-estao-prontos/

https://exateus.com/2016/11/11/sinedrio-pede-a-trump-e-putin-ajuda-para-construir-terceiro-templo-em-jerusalem/

A construção do Templo Judaico e os Maçons!

A Novilha Vermelha e o Terceiro Templo Judaico!

LEVITAS PARA O TERCEIRO TEMPLO SÃO REGISTRADOS E INICIAM ESTUDOS DA NOVILHA VERMELHA

Rabino-chefe de Israel admite reconstruir templo de Jerusalém junto a mesquita islâmica Al-Aqsa; “Há muito espaço para judeus, cristãos, muçulmanos, todos!”

ISRAEL JÁ TEM LEVITAS PRONTOS PARA FAZEREM OS SACRIFÍCIOS NO TERCEIRO TEMPLO

SINÉDRIO ESCOLHE NOVO SUMO-SACERDOTE EM ISRAEL; TERCEIRO TEMPLO DEVERÁ SER CONSTRUÍDO AO LADO DE MESQUITA

ISRAEL: SACERDOTES REENCENAM SERVIÇO BÍBLICO DO TEMPLO; CONSTRUÇÃO DO TERCEIRO TEMPLO ESTÁ PRÓXIMA

Judeus voltam a fazer sacrifícios de animais após 2000 anos

Achado arqueológico pode mudar construção do 3º Templo
Antes desta resposta de Bennet ao demagógico discurso de Kerry, já Bennet lhe tinha enviado um forte recado: “Há poucos dias atrás, o Conselho de Segurança da ONU votou a favor de uma vergonhosa resolução que menciona que Jerusalém é território ocupado.”

“Jerusalém é a capital judaica há 3.000 anos. Isso está na Bíblia. Abra-a, e leia. Nós, os judeus, temos andado a acender o menorá (candelabro) há 2.170 anos, em Jerusalém. Em cada Páscoa, nós dizemos: ‘No próximo ano, em Jerusalém’. Há 1.000 anos que acendemos o menorá na Rússia e em Marrocos, e dissemos: ‘No próximo ano, em Jerusalém’. Há 72 anos atrás, acendemos o menorá junto ao crematório de Auschwitz e dissemos: ‘No próximo ano, em Jerusalém.’

“Sr. secretário: Nenhuma decisão da ONU nem nenhum discurso mudará o fato de que Jerusalém foi e sempre será a capital israelense.”

Fonte: Shalom, Israel!

O sorvete Häagen-Dazs do avião de Michel Temer

Resultado de imagem para sorvetehaagen dazs imagens

E por atos esdrúxulos desse governo que eu não acredito na lorota de que o país está quebrado! Em uma licitação foi incluído gastos de cerca de 17 mil em sorvetes para os aviões que levam as comitivas de Michel Temer, e ainda têm gente que acredita e defende que o país  está quebrado!

mais:

UNESCO QUER IMPLEMENTAR DOUTRINAÇÃO LGBT PARA CRIANÇAS EM TODO O MUNDO

A UNESCO acaba de publicar um documento que estabelece mecanismos de doutrinação LGBT em todas as escolas do mundo, usando novamente como desculpa a violência e o bullying.

O informe fala em “homofobia” e “transfobia” nos colégios. Afirma também que a imposição de normas de vestimenta e de corte de cabelo supõem uma forma implícita de homofobia e transfobia”.

Alguns dados do informe:

1- 85% dos estudantes LGBT dos EUA sofrem violência e bullying.
2- 45% dos estudantes transgênero da Argentina abandonaram os estudos.
3- Os estudantes LGBT tiveram resultados acadêmicos ruins na Austrália, China, Dinamarca, El Salvador, Itália e Polônia.

Tudo isso de acordo com dados “pré-fabricados”, retirados de pesquisas feitas por organizações LGBT, como a ILGA (International lesbian, gay, bisexual, trans and intersex association). Até as fotos são cedidas pelo lobby gay de estudantes europeus.

O informe também promove a agenda de gênero, definindo este termo da seguinte maneira:

“Construção Social aprendida por meio do processo de socialização dos atributos e oportunidades associados a homens e mulheres.”

A definição é flagrantemente auto-contraditória: se não podemos falar em “homem” ou “mulher”, já que são mera construção social, por que utilizar os conceitos numa definição que pretende negá-los?

O que o lobby LGBT propõe:

1- Uma educação “inclusiva e compreensiva” em relação às diferentes identidades sexuais e expressões de gênero “desde a mais tenra idade”.
2- Os conteúdos deverão ser livres de preconceitos e objetivos. Não poderão ser “inexatos nem estigmatizantes” e deverão ser transversais, ou seja, serão incluídos em todas as disciplinas.
3- A criação de uma campanha de sensibilização mundial e avaliará a evolução do programa.
4- Os países deverão incorporar essas propostas.

Mais uma vez podemos notar o caráter eufemístico do palavreado usado para apresentar o programa. Apesar de ser uma tática cada vez mais previsível, os revolucionários ainda precisam recorrer a ela, pois se não o fizerem ninguém lhes dará ouvidos. Precisam usar uma linguagem sentimentalista para tentar enganar as pessoas, pois o que querem realmente é doutrinar as crianças com uma “cosmovisão LGBT”.

O informe não menciona em nenhum momento o direito dos pais a educar seus filhos.

Assine a petição para enviar um e-mail à UNESCO manifestando sua discordância em relação ao programa.

Via: Citizen Go

Mais:

https://exateus.com/2016/10/02/onu-aprova-proposta-brasileira-e-elege-inspetor-para-investigar-homofobia/

https://exateus.com/2016/05/22/o-que-e-a-onu-criacao-luciferiana/

https://exateus.com/2015/10/23/a-onu-contra-a-familia-tradicional/

 https://exateus.com/2016/08/10/onu-lgbt-oms-vai-declarar-que-ser-transgenero-nao-e-doenca-e-natural/

ONU está para nomear “ministro” LGBT mundial que investigará alegadas violações de direitos por parte de governos e indivíduos contra homossexuais

Obama aprovará primeiro monumento pelos direitos dos homossexuais

Estados Unidos aceitaram apenas 28 cristãos refugiados, mas aceitaram 5.435 refugiados muçulmanos, apesar do genocídio incomparável do Islamismo contra os cristãos! Explicado?

BARACK OBAMA QUER SER O SECRETÁRIO GERAL DA ONU? MAIS UM PASSO PARA O SOCIALISMO GLOBAL?

ONU afirma que levar crianças à igreja é “violação dos direitos humanos”

ONU ignora 400.000 pedidos em favor de cristãos

ANTICRISTO? OBAMA QUER PRESIDIR A ONU PARA ENTREGAR JERUSALÉM AOS PALESTINOS

 

ONU denuncia: “A PEC 55 prejudicará os pobres durante décadas no Brasil”

Os planos do governo Temer de congelar os gastos sociais no Brasil por 20 anos são inteiramente incompatíveis com as obrigações referentes ao cumprimento dos direitos humanos por parte do país, declarou nesta sexta-feira (09/12/2016) o relator especial da ONU para extrema pobreza e direitos humanos, Philip Alston.

A coordenadora nacional da Auditoria Cidadã, Maria Lucia Fattorelli, explica porque a PEC 55 não irá conter a maior gastança do país, a financeira.

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fauditoriacidada.pagina%2Fvideos%2F1270239076367663%2F&show_text=0&width=560

De acordo com o especialista independente, o efeito principal e inevitável da PEC 55 será o prejuízo aos mais pobres pelas próximas décadas. A proposta de emenda constitucional deverá ser votada pelo Senado no dia 13 de dezembro, em meio a fortes protestos.

6648230kjh“Se adotada, essa emenda bloqueará gastos em níveis inadequados e rapidamente decrescentes na saúde, educação e segurança social, colocando, portanto, toda uma geração futura em risco de receber uma proteção social muito abaixo dos níveis atuais”, afirmou Alston.

O relator especial, nomeado pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU, recomendou ao governo garantir um debate público apropriado sobre a medida, que estime verdadeiramente seu impacto devastador sobre os segmentos mais pobres da sociedade e que identifique outras alternativas para atingir os objetivos de austeridade e ajuste fiscal. Mais:

https://exateus.com/2016/10/18/pec-241-e-a-plc-257-o-brasil-de-volta-a-escravidao/

Governo vai emprestar 30 bilhões de reais para o FMI, enquanto corta do povo pobre!

Auditoria Cidadã: A farsa da crise e do rombo da Previdência Social

GOLPE NO BRASIL: PREPAREM-SE PARA O GOVERNO DO ‘ESPINHEIRO’

Rede Globo libera Faustão para bater “nessa !@#$%^ desse governo” Temer!

O GOVERNO CAMALEÃO DE MICHEL TEMER

Michel Temer forneceu informações à inteligência dos EUA, segundo WikiLeaks

Enéas Carneiro falando sobre privatizações e manipulação da mídia- “bem atual”!

“Uma coisa é certa”, acrescentou o especialista independente. “É completamente inapropriado congelar somente o gasto social e atar as mãos de todos os próximos governos por outras duas décadas. Se essa emenda for adotada, colocará o Brasil em uma categoria única em matéria de retrocesso social.”

Além disso, Alston ressaltou que a PEC 55 jamais passou pela aprovação das urnas, e que o debate sobre a proposta foi conduzido às pressas pelo governo Temer no Congresso Nacional, com a limitada participação dos setores mais afetados e sem qualquer consideração sobre seu impacto nos direitos humanos. Segundo a ONU, um estudo recente sugere que 43% dos brasileiros não conhecem a emenda e que, entre aqueles que a conhecem, a maioria se opõe a ela.

201612090041014297lkjO governo alega que o congelamento de gastos por 20 anos deverá aumentar a confiança de investidores, e que isso ajudaria a tirar o país da recessão. Porém, “estudos econômicos internacionais, incluindo pesquisas do Fundo Monetário internacional, mostram que a consolidação fiscal tipicamente tem efeitos de curto prazo como redução da renda, aumento do desemprego e da desigualdade de renda. E a longo prazo, não existe evidência empírica que sugira que essas medidas alcançarão os objetivos sugeridos pelo governo”, salientou o especialista independente.

A medida, por outro lado, terá um impacto severo sobre os mais pobres, segundo alertou o relator especial.

“Essa é uma medida radical, desprovida de toda nuance e compaixão”, disse ele. “Vai atingir com mais força os brasileiros mais pobres e mais vulneráveis, aumentando os níveis de desigualdade em uma sociedade já extremamente desigual e, definitivamente, assinala que para o Brasil os direitos sociais terão uma prioridade muito baixa nos próximos vinte anos.”

Em outro trecho, o relator afirmou que “mostrar prudência econômica e fiscal e respeitar as normas internacionais de direitos humanos não são objetivos mutuamente excludentes, já que ambos focam na importância de medidas cuidadosamente concebidas para evitar ao máximo consequências negativas para as pessoas”.

Alston também destacou que a PEC “evidentemente viola as obrigações do Brasil de acordo com o Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, que o país ratificou em 1992 e que veda a adoção de ‘medidas deliberadamente regressivas’ a não ser que não exista nenhuma outra alternativa e que uma profunda consideração tenha sido feita dada de modo a garantir que as medidas adotadas sejam necessárias e proporcionais”.

O especialista apontou ainda que, nos últimos anos, o Brasil estabeleceu um impressionante sistema de proteção social voltado para a erradicação da miséria e a promoção dos direitos à educação, saúde, trabalho e segurança social.

“Essas políticas contribuíram substancialmente para reduzir os níveis de pobreza e desigualdade no país. Seria um erro histórico atrasar o relógio nesse momento,” disse ele.

O Plano Nacional de Educação exige um aumento de 37 bilhões de reais por ano para garantir uma educação de qualidade para todos os estudantes, mas a PEC pretende reduzir o gasto planejado em 47 bilhões de reais nos próximos oito anos, em um país que ainda tem mais de 3,8 milhões de crianças fora da escola.

O apelo do relator especial ao governo brasileiro também foi endossado pela relatora especial sobre o Direito à Educação, Koumbou Boly Barry. [FONTE: Sputnik News]

ASSISTA: ONU CONDENA PEC 55 E GOVERNO TEMER.

https://www.youtube-nocookie.com/embed/9LwLbsWxyr0

ONU DIZ QUE ISRAEL NÃO PODE ADMINISTRAR JERUSALÉM

Resultado de imagem para onu jerusalém
Esta semana, a 71ª sessão da Assembleia Geral da ONU tomou mais seis resoluções contra Israel. Declarou-se que a “todas as ações tomadas por Israel para impor as suas leis, jurisdição e administração na Cidade Santa de Jerusalém são ilegais e, portanto, nulas e sem validade”. Também foi exigido que fosse devolvido para a Síria o controle das Colinas de Golã. As outras quatro medidas favorecem os palestinos de diferentes maneiras.

Chamou atenção o fato de o novo presidente da Assembleia Geral, Peter Thompson, ser visto usando um lenço típico palestino enquanto participava de uma audiência. Agora, espera-se que o Conselho de Segurança tomará mais três medidas contra o Estado judeu.

Peter Thompson

Em todas as resoluções o Brasil votou com o bloco liderado pelos países muçulmanos. Os documentos podem ser lidos na íntegra AQUI

As resoluções questionam a soberania de Israel sobre seu território. Novamente chamado de “força ocupante” pela ONU, são feitas exigências para que haja a retomada imediata das negociações de paz entre a Síria, o Líbano e Israel, que incluiria a entrega da região de Golã, conquistada durante a Guerra de 1967. Segundo a ONU, isso seria um “obstáculo” para a paz regional. Nenhuma menção foi feita sobre o fato de haver no local acampamentos de grupos ligados ao Estado Islâmico, que tentaram uma invasão recentemente.

Ao se referir a Jerusalém, os documentos da ONU são claramente pró-Palestina, ignorando os laços milenares dos judeus com o local, ecoando os termos usados nas resoluções recentes da UNESCO.

A representante de Israel na Assembleia da ONU afirmou após a votação que “era uma vergonha como alguns país ainda insistem em não reconhecer a existência de Israel e usam a Assembleia Geral para espalhar acusações infundadas”. Classificou ainda o texto das resoluções de “narrativa tendenciosa”. Mais:

https://exateus.com/2016/10/14/onu-decide-que-judeus-nao-tem-lacos-com-o-monte-do-templo/

SINÉDRIO PEDE A TRUMP E PUTIN AJUDA PARA CONSTRUIR TERCEIRO TEMPLO EM JERUSALÉM

A construção do Templo Judaico e os Maçons!

A Novilha Vermelha e o Terceiro Templo Judaico!

LEVITAS PARA O TERCEIRO TEMPLO SÃO REGISTRADOS E INICIAM ESTUDOS DA NOVILHA VERMELHA

Rabino-chefe de Israel admite reconstruir templo de Jerusalém junto a mesquita islâmica Al-Aqsa; “Há muito espaço para judeus, cristãos, muçulmanos, todos!”

ISRAEL JÁ TEM LEVITAS PRONTOS PARA FAZEREM OS SACRIFÍCIOS NO TERCEIRO TEMPLO

SINÉDRIO ESCOLHE NOVO SUMO-SACERDOTE EM ISRAEL; TERCEIRO TEMPLO DEVERÁ SER CONSTRUÍDO AO LADO DE MESQUITA

ISRAEL: SACERDOTES REENCENAM SERVIÇO BÍBLICO DO TEMPLO; CONSTRUÇÃO DO TERCEIRO TEMPLO ESTÁ PRÓXIMA

Judeus voltam a fazer sacrifícios de animais após 2000 anos

Achado arqueológico pode mudar construção do 3º Templo

Ela continuou, lembrando que “desde 2015, ataques terroristas contra israelenses tiraram a vida de 42 pessoas e deixaram mais de 600 cidadãos feridos. Mesmo assim as resoluções não fazem nenhuma menção a essas vítimas.” Subindo o tom, reclamou que a ONU se nega a mencionar a organização terrorista Hamas que controla boa parta da Palestina.

O delegado dos Estados Unidos, um dos únicos países a votar em favor de Israel, acrescentou que as decisões preocupam. “É manifestamente injusto que as Nações Unidas, uma instituição fundada na noção de que todas as nações devem ser tratados igualmente, por tantas vezes trata Israel de forma desigual.”

Criticando a ONU, enfatizou que “três organismos das Nações Unidas refletem, em especial, o preconceito e os custos desnecessários de tais resoluções. Custando cerca de US$ 6,1 milhões em 2015, nada fizeram para contribuir com a paz na região”.

Próxima rodada: Conselho de Segurança da ONU

Agora, o Ministério do Exterior de Israel está se preparando para uma luta dura no Conselho de Segurança da ONU. Há várias resoluções que serão votada antes do final do ano e teme-se que o presidente Obama possa acelerar algumas delas para não deixar na mão de seu sucessor, Donald Trump, que prometeu um apoio maior à Israel.

Há três iniciativas que preocupam Israel. Uma delas, proposta pela França, é a realização de uma “conferência internacional de paz”, onde as Nações Unidas serviriam como intermediário, não deixando a decisão para Israel nem a Autoridade Palestina.

Ao mesmo tempo, o governo francês já anunciou que se um acordo não for alcançado, irá reconhecer “automaticamente” um Estado palestino e pedirá que outras nações façam o mesmo.

Autoridade Palestina ameaça romper acordos de paz

Contrariando as expectativas, o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, reeleito durante o congresso do movimento nacionalista Fatah que pretende “anular” o reconhecimento que sua Organização fez do Estado israelense em 1993, como parte dos Acordos de Oslo.

Base da OLP (Organização pela Libertação da Palestina), o Fatah oficialmente governa a Cisjordânia. Sendo ao mesmo tempo um partido político e um grupo militar, seu líder reiterou que se os israelenses continuarem se recusando a reconhecer a Palestina como Estado, a paz não virá. Controversamente, garantiu que “nunca reconhecerá Israel como Estado judeu”, uma das exigências do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, para retomar as negociações de paz.

Atualmente na ONU a Palestina tem o status de “estado observador não membro”, mas Abbas diz que isso irá mudar em breve. “Iremos ao Conselho de Segurança exigir a filiação plena à ONU como Estado membro”. Garantiu também que “2017 será o ano da Palestina”.

Com informações de YNet News e Times of Israel

Por Jarbas Aragão – Gospel Prime
Mais: