Fideísmo, ateísmo e catolicismo

Imagem relacionada

Há uma falácia católica propagada por aí que diz que quando um neo-ateu ataca o cristianismo na verdade está atacando a fé protestante. Falácia porque o que vemos não é isso, é público e notório que os ateus atacam é a história das Cruzadas, a história da inquisição, os pecados papais, o homossexualismo dos padres, o dinheiro do Vaticano, a idolatria aos santos e etc… Mas aí os católicos dizem que isso é espantalho da fé católica! Só que são Fatos históricos que só tiveram defesa devido a um revisionismo histórico do catolicismo americano sobre esses temas que é coisa recente e que começou no Brasil com o astrólogo Olavo de Carvalho que faz isso com o objetivo de angariar fiéis para a sua seita e encontrou na idolatria católica de internet terra fértil!

Hoje umas das principais críticas desses católicos de internet que nunca nasceram de novo e que não possuem nenhum fruto a não ser frutos podres iguais a eles que xingam, bebem, fumam, mentem e se prostituem é que o fideísmo do protestantismo é que leva ao ateísmo. Dizem que o fideísmo é apenas uma espécie de sentimentalismo barato nada racional. A verdade é que o fideísmo protestante é um cristianismo alicerçado na própria fé como já diz o nome.  Os católicos dizem que o seu cristianismo é alicerçado na fé e mais ainda na razão. E essa razão seria a razão da tradição grega. Aí eu faço a seguinte pergunta: Qual razão? A platônica de Agostinho ou a aristotélica de Aquino? Sendo que ambas são contraditórias entre si.

O que é observado na história da Filosofia é uma idéia ou sistema sendo substituído por outro e por outro até que os filósofos existencialistas decretaram a morte da razão e junto com ela a morte de Deus, ou seja, pela lógica o ateísmo matou o Deus católico que é alicerçado na razão grega e não o Deus protestante que é alicerçado na fé. Jesus já alertava sobre esse tipo de alicerce:

“Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;
E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;
E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda.”
Mateus 7:24-27

Outra lorota católica é que os grandes expoentes do neoateísmo como Sam Harris, Resultado de imagem para william craig imagensChristopher Hitchens, Richard Dawkins também criticam apenas o que seria um cristianismo protestante, mas o que eles não falam é que o grande combatente que mete terror nesses neoateus famosos é o mais famoso ainda apologista protestante William Lane Craig, e outros apologistas cristãos contemporâneos contra o ateísmo também são de maioria protestante como Lee Strobel, Ravi Zacharias, e Norman Geisler.

Vale ressaltar ainda que esses apologistas protestantes sabem muito bem usar a razão, (sendo muitos deles antifideístas também) para destruir argumentos do neoateismo militante ou delirante, porque não se pode confundir racionalismo grego ou filosófico com o uso do raciocínio que Deus deu a raça humana, é mentira ou exagero que o protestante seja  100% contra ao racionalismo, sabemos muito bem que o mundo é inteligível porque foi Deus que criou tanto a raça humana quanto o universo.

Dá para perceber pelas Escrituras que o maior Fideísta cristão de todos os tempos foi o próprio Apostólo Paulo, veja o que ele escreve:

“Porque Cristo enviou-me, não para batizar, mas para evangelizar; não em sabedoria de palavras, para que a cruz de Cristo se não faça vã.
Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.
Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes.
Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?
Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação.
Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria;
Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos.
Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus.
Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.
Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados.
Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;
E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são;
Para que nenhuma carne se glorie perante ele.
Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção;
Para que, como está escrito: Aquele que se gloria glorie-se no Senhor.”
1 Coríntios 1:17-31

E mais:

“E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria.
Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.
E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor.
E a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder;
Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.”
1 Coríntios 2:1-5

O próprio Jesus elevou a fé a um dos maiores poderes que o homem pode ter:

20 E Jesus lhes disse: Por causa de vossa incredulidade; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível.

Na revelação a fé só é menor do que o amor:

Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.
1 Coríntios 13:13

Então a Fé é apenas algo sentimental? Vejamos o que nos diz o escritor de Hebreus:

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.
Porque por ela os antigos alcançaram testemunho.
Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.”
Hebreus 11:1-3

Resultado de imagem para Fé imagens

O desprezo católico ao fideísmo é um desprezo a própria Palavra de Deus que diz que:

O justo viverá da Fé e que sem fé é impossível agradar a Deus!

Explico porque os católicos têm raiva da Fé: Primeiro porque existe a polêmica da salvação por fé e por obras, segundo porque Lutero também atacou toda a Filosofia de Aristóteles sendo que Lutero tinha todo crédito para isso, sendo ele um dos maiores entendidos na Filosofia aristotélica até os dias de hoje.

Ligando os pontos da raiva católica temos:

Resultado de imagem para lutero imagensLutero = Salvação por fé e contra Aristóteles! Então por isso os católicos endeusam a razão igual os iluministas e ainda dizem que são opostos! Nesse pacote, os católicos odeiam todos os outros pensadores, sendo teólogos ou filósofos que fazem um “elogio da loucura”, ou seja um elogio da mensagem da Cruz!

O cristianismo católico é um andrógeno, é salvação por fé e por obras, mais por obras, é um alicerce na fé e na razão, mais na razão, é desconsideração da Bíblia por uma suposta tradição, mas sempre com a mesma lorota que foram eles os guardiões da Bíblia, uma falácia que se verifica primeiro porque as Igrejas dos primeiros concílios não era a católica romana, segundo não foi a Igreja que criou os livros, apenas delimitou oficialmente o que as Comunidades já aceitavam na prática e é por isso que podemos confiar que os livros que estão na Bíblia de Zíper é a Palavra de Deus e não porque uma igreja que não permitia a leitura da mesma nas línguas locais guardou essa palavra, não é mesmo Padre Gargamel? E mesmo que fosse verdade que a Igreja católica romana tivesse dado a Bíblia ao mundo, foi o protestantismo que deu acesso a ela nas línguas locais.

A questão do protestantismo  e seu fideísmo  levar  ao ateísmo não pode ser verdade, já que o movimento ou momento filosófico atual é a chamada pós-modernidade, movimento que sepultou a razão e declarou que tudo é permitido e tudo e relativo. Movimento que ganhou força depois das 2 grandes guerras mundiais que foram a representação maior da derrocada da razão que no sonho iluminista e parece que católico iria emancipar o homem e a humanidade da barbárie, mas acabou culminando em duas bombas atômicas e agora o pós – modernismo vigora, contudo essas vãs filosofias podem até dá um baque na razão, mas nunca poderão sufocar a fé e o amor que na visão contraditória católica são sentimentos perigosos que podem levar ao ateísmo.

A verdade é que esse pensamento católico de “fé na razão” lembra muito o pensamento maçônico que visa criar uma religião racional,uma emancipação do homem através do iluminismo, das luzes que é a razão. No Concilio do Vaticano II já temos a união oficial entre igreja católica e maçonaria, catolicismo e ateísmo.

Concluindo, esse modo de cristianismo católico não leva à pratica nenhuma, não traz mudança de vida, forma apenas raivosos de internet que não demonstram frutos, que não possuem nenhum testemunho na sua rua, no seu bairro, porque não há conversão, não há novo nascimento nesse tipo de religião, são pessoas que se dizem religiosas mas continuam bebendo, fumando, xingando e se prostituindo, diferente do irmãozinho protestante humilde que não conhece Aristóteles ou Platão, mas que todo mundo percebeu sua mudança de vida na comunidade, porque antes roubava, mentia, traficava, se prostitui-a, mas agora pela fé aceitou Jesus como Senhor e Salvador da sua vida e produz muitos bons frutos através de seu testemunho.

Anúncios

Conhecendo Jesus nas Festas Bíblicas – 1ª Parte

 

Resultado de imagem para páscoa cordeiro Jesus imagens

Este é um estudo- resumo que faço baseado na obra do escritor cristão Dr. Richard Booker que já escreveu 30 livros principalmente sobre judeus e cristãos e raízes bíblicas hebraicas do cristianismo. Booker com seu livro “Jesus nas festas de Israel”, lançado no inicio dos anos 80, tocou a vida de milhares de leitores mostrando como Jesus era retratado nas festas bíblicas do Senhor.

Faço uma ressalva que eu não sou judaizante, o autor referido também creio que não é, judaizantes são aqueles que defendem que o cristão tem cumprir as práticas da Lei de Israel, mas o intuito desse estudo é mostrar que Jesus é a chave hermenêutica de toda a Bíblia, inclusive daqueles livros que muitas vezes achamos chatos, como Levítico e Números. Encontrando o Messias Jesus neles, tudo fica muito melhor e prazeroso.

Trazendo para a mídia atual, também indico os vídeos-estudos do irmão Davi do Canal Reino Eterno no Youtube, foi lá que fui despertado para compreender melhor a Bíblia pelas festas judaicas, o irmão Davi já leva todo esse conhecimento para entendermos melhor a Escatologia, ou seja, as coisas do fim! Recomendo! Então vamos lá ao nosso estudo:

As Festas do Senhor são celebrações especiais que começam e retratam principalmente a retirada do povo Hebreu do Egito. Elas são coloadas principalmente no livro de Levítico:

“Diga o seguinte aos israelitas: Estas são as minhas festas, as festas fixas do Senhor, que vocês proclamarão como reuniões sagradas… estas são festas fixas do Senhor, as reuniões sagradas que vocês proclamarão no tempo devido” (Lv 3:2,4)

Todas essas festas eram uma espécie de encenação, ou ensaio geral que tinham como propósito revelar o Messias, no caso Jesus Cristo, pena que os judeus até hoje ainda não perceberam que Jesus é esse Messias retratado nas suas festas.

Os três principais períodos de festas são: Páscoa, Pentecostes e Tabernáculos, eles representam os três grandes encontros de Deus com o seu povo. A festa da Páscoa continha uma subdivisão: A Páscoa propriamente dita, Paes Ázimos e Festa das Primícias. Pentecostes era uma festa só e Tabernáculos também era subdividida em Festas das trombetas, Dia da expiação e Tabernáculo propriamente dito.

No total temos 7 festas que caracterizam também nossa caminhada cristã até entrarmos no descanso prometido por Deus. Relacionando com a Escatologia temos que Jesus cumpriu os dois primeiros períodos de festas (Páscoa e o Pentecostes) em sua primeira vinda, mas cumprirá o terceiro período de festas (Tabernáculo) em sua segunda vinda.

O Calendário Judeu

A páscoa era a primeira festa celebrada e representava o primeiro encontro com Deus na vida do povo judeu. A páscoa é celebrada no primeiro mês do calendário judaico Nissan (março e abril do nosso) onde estava se realizando a colheita de cevada.  A páscoa representa o novo nascimento cristão de uma pessoa, trazendo perdão dos pecados e reconciliação com Deus criador.

A festa de Pentecostes era celebrada no mês de Sivan (maio/junho) representando o segundo maior encontro com o Pai que nos manda seu poder para sermos suas testemunhas.

A Festa dos Tabernáculos era celebrada durante o mês de Tishrei (setembro/outubro) representando o encontro final com Deus, o lugar de descanso divino para a nossa alma.

A Páscoa – 1º Passo para conhecermos e andarmos com Deus

Durante centenas de anos, o povo hebreu celebrou a Páscoa matando um cordeiro e oferecendo-o como sacrifício a Deus. Todo ano tinha que se repetir o ritual pois o sangue do animal só podia cobrir os pecados e não eliminá-los. Deus enviou profetas para ensinar o povo  que um dia um “cordeiro humano” viria para fazer um sacrifício único para a extirpar de vez o pecado e a morte.

Jesus cumpre a profecia da páscoa em sua crucificação. A vida inteira de Jesus estava destinada a cumprir o Seu propósito de sacrifício pela humanidade.

Deus havia instruído os judeus a separarem seus cordeiros no décimo dia do mês de Nissan. Foi no décimo dia do mês de Nissan que Jesus entrou em Jerusalém para ser separado como um cordeiro sem mácula em forma humana. Jesus estava cumprindo em si mesmo a realidade máxima da Festa da Páscoa.

Na mesma hora em que os judeus estavam preparando seus cordeiros para o sacrifício, Jesus foi cravado na cruz. Eram nova horas da manhã quando o crucificaram, escreve Marcos(15:25).

Jesus entregou todo o Seu ser para ser queimado e consumido no fogo do julgamento de Deus ao morrer por nós pecadores.

Deus ofereceu o sangue de Jesus como sacrifício de sangue da aliança pascal. Ao recebermos Jesus como nosso cordeiro Pascal, Deus entra em nossa vida. Passamos das trevas para a luz, do natural para o espiritual, do pecado para a justiça, da derrota para a vitória, da morte para a vida.

Aceitar Jesus como Senhor e Salvador das nossas vidas é o primeiro grande encontro que temos com Deus. É isso que a festa da páscoa simboliza, é o primeiro passo para andarmos e conhecermos a Deus.

PÃES ÁZIMOS – 2º PASSO Resultado de imagem para PAES AZIMOS IMAGENS

A Festa dos Pães Ázimos era celebrada no dia seguinte à Páscoa e ia do décimo quinto até o vigésimo primeiro dia do mês judaico de Nissan.

Quando os judeus saíram do Egito tiveram que fazer isso tão apressadamente que não tiveram tempo de assar seus pães, o que normalmente incluía fermento. O fermento virou símbolo da vida de escravidão dos hebreus no Egito e do pecado do Ser humano. Os Paes azimos representavam a libertação da velha vida à medida que saíam do Egito.

Jesus cumpriu a festa dos Pães Azimos sendo o Pão da Vida que veio do Céu sem pecado.

Paulo escreveu em 2 Co 5:21 que “Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus”.

Jesus disse: “Não foi Moisés quem lhes deu o pão do Céu,, mas é meu Pai quem lhes dá o verdadeiro pão do céu. Pois o pão de Deus é aquele que desceu do céu e dá vida ao mundo. (Jo 6:32-35).

Com Cristo o poder do pecado sobre nós é quebrado. Deus propiciou a Festa dos Pães Ázimos como recurso visual para mostrar para os Hebreus que eles deveriam ficar longe do Egito. Egito representa o sistema mundial em que vivemos, pois sua filosofia e política são contrários à Palavra de Deus.

A Festa dos pães Ázimos e das Primícias representam a Obra de Deus em nós pelo Espirito Santo que nos capacita a vivermos uma vida separada.

A Festa dos pães Ázimos representa nosso segundo passo em nossa caminhada com Deus.

Bolsonaro “pisa na bola” novamente e discursa na Maçonaria!

Bolsonaro ao invés de criticar a Maçonaria como faria o grande Enéas e o mito Cabo Daciolo, aceita convite e vai discursar ao lado do “Olho que tudo vê” apenas com a finalidade de criticar a esquerda! Esquerda que também é fomentada pelos próprios globalistas illuminatis! Assitam:

Como foi o ocultismo de Hitler?O sétimo anticristo!

Existe uma briga ou disputa no mundo, entre capitalistas, anarcocapitalistas,comunistas, direitistas, esquerdistas para saber quem é o “pai da criança”, nesse caso Hitler!, na verdade, ninguém ou nenhum grupo político ou ideológico quer ser o pai desse criança!
Autores e historiadores sérios, nunca conseguiram compreender ou tiveram alguma resposta de como Hitler e os nazistas puderam executar uma campanha tão monstruosa, com os extermínios em massa. Mas toda essa monstruosidade só pode ser compreendida pelo ocultismo que Hitler e seus oficiais estavam praticando.
E antes de entendermos o ocultismo de Hitler,precisamos entender as profecias bíblicas com relação ao Anticristo.
Dn 8:23 nos diz assim:
“Mas, no fim do seu reinado, quando acabarem os prevaricadores, se levantará um rei, feroz de semblante, e será entendido em adivinhações”! Assistam:

Alinhamento dos planetas, Apocalipse 12, Anticristo e Jared Kushner

Minha análise sobre o alinhamento dos planetas que ocorrerá dia 23 de setembro de 2017, onde muitos ligam esse acontecimento com as revelações de Apocalipse 12! Tribulação? Volta de Cristo? Arrebatamento? Vinda do Anticristo? Assistam: